Serras da Ibitipoca é reconhecida como produtora de queijos artesanais

Hoje, neste dia 1 de junho, comemoramos o Dia Mundial do Leite. A data foi criada pela ONU em 2001, devido à grande importância do leite, considerado um alimento completo.

Outra data de suma importância é o Dia Internacional da Valorização do
Queijo de Leite Cru e sua herança cultural, comemorada em 21 de abril.
Para o Brasil, é um marco para os queijos artesanais, registrados em 2008
como Patrimônio Imaterial do IPHAN.

Veja Também: Sorvete de Queijo com Goiabada

Minas Gerais, por excelência, é um dos Estados que mais produzem queijos
artesanais a partir do leite cru da vaca.

As regiões de relevância são “as sete do Queijo Minas Artesanal”: Araxá, Campo das Vertentes, Canastra, Cerrado, Serra do Salitre, Serro e Triângulo Mineiro. Além delas, as regiões do Jequitinhonha, Serra da Mantiqueira e Vale do Suaçuí também são produtoras.

É com muito orgulho que vimos acrescentar a esta lista, pela portaria de julho de 2018, o “Queijo Artesanal Serras da Ibitipoca”, como resultado do vultuoso trabalho da pesquisadora Maria Dalva Pereira, da EMATER-MG. Em sua tese pela UFLA (MG), relata o processo de reconhecimento da região como produtora do Queijo Minas Artesanal, legitimando e fortalecendo os agricultores familiares em 15 municípios que compõem as Serras da Ibitipoca.

A chef Ana Paula Esteves levou um queijo a Maria Canabal e a Chef Roberta Sudbrack ,
representante no Rio de Janeiro do Parabare fórum mundial. (Foto: Adriana Alvim)

Chef Ana Paula Esteves
Chef do Oliva Bistrô em Conceição de Ibitipoca

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Likes:
2 0
Views:
413
Article Categories:
Coluna