Com números favoráveis, gastronomia de BH busca reconhecimento da UNESCO

Na primeira tentativa BH chegou perto de se classificar. Em 2019, a capital mineira quer ser a próxima Capital Criativa da Gastronomia da UNESCO.

Cidades do mundo inteiro se preparam para conhecerem, nesta sexta-feira (21), as candidatas selecionadas pela UNESCO que concorrerão ao título de Cidades Criativas. O programa promove a cooperação internacional entre municípios que investem na cultura e na criatividade, com o objetivo de promover o crescimento sustentável. Os membros participantes desta rede podem integrá-la por meio de sete categorias: Artesanato e Artes Folclóricas, Design, Cinema, Gastronomia, Literatura, Artes Midiáticas e Música.

Este ano Belo Horizonte concorrerá pela segunda vez ao título de Cidade Criativa da Gastronomia, a primeira foi em 2017, quando ficou no 5º lugar geral na etapa classificatória dos municípios brasileiros para receber uma consultoria especializada do então Ministério da Cultura, obtendo a melhor colocação na categoria que disputava. Este ano, o aprendizado adquirido com a primeira tentativa e os bons números da economia no setor, são motivos de otimismo entre os apoiadores da candidatura da capital mineira.

Veja Também: BH recebe apoio para integrar projeto de gastronomia da UNESCO

Segundo a Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel), a gastronomia em Belo Horizonte movimenta cerca de 4,5 bilhões de reais a cada ano. Atualmente, a capital possui 45.662 empresas do segmento de alimentação e, de acordo com a análise do Observatório de Turismo de Belo Horizonte, este setor responde por quase 40% dos postos de trabalho da economia criativa total, com cerca de 54 mil postos.

O Chef Léo Paixão é o embaixador da candidatura de Belo Horizonte, ele está animado em relação à disputa. De acordo com Léo, a capital está apresentando à UNESCO toda tradição gastronômica que possui, ressaltando a maneira como a economia criativa local está crescendo. “Existe algo mais tipicamente belo-horizontino que ser centro gastronômico do estado que tem a culinária mais tradicional e conhecida do país? Uma cidade grande, porém regional, não-cosmopolita. BH é MG.”, afirmou.

Tradição

Belo Horizonte sintetiza diversos sabores da culinária mineira, uma das mais apreciadas do Brasil. Parte da expansão da capital se deve aos mineiros que vieram do interior, e contribuíram para o enriquecimento da cidade em diversos setores, inclusive na gastronomia.

A cidade também é conhecida por ser a capital mundial dos bares, ao todo são 18.600 bares e restaurantes em atividade, reunindo a maior quantidade deste tipo de estabelecimento por habitante em todo o Brasil.

Além disso, os eventos e festivais que são parte do cotidiano de Belo Horizonte fortaleceram ainda mais nos últimos anos.

Próximas etapas

Nesta sexta-feira (21), quatro municípios brasileiros serão selecionados pela UNESCO para participarem da seleção em Paris. As candidaturas serão analisadas em outubro e o resultado está previsto para ser divulgado em novembro. Em 2019, apenas duas cidades serão contempladas com o título.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Likes:
1 0
Views:
257
Article Categories:
Acontece