Colheres de pau que não agridem a saúde e o meio-ambiente

A “11” é uma pequena fábrica de utensílios culinários artesanais feitos em madeira, que está localizada em Barra Grande na Bahia.

Por Augusto Albertini

Os utensílios de madeira possuem uma forte tradição nas cozinhas brasileiras. Itens como as colheres de pau, tábuas de carne, tigelas etc. se destacam pela beleza e eficiência, e estão presentes na elaboração e apresentação dos pratos, no entanto, dificilmente refletimos sobre o processo de fabricação dessas peças.

A produção desses itens podem causar uma série de impactos, tanto no meio-ambiente quanto na qualidade da comida, para que isso não ocorra, é importante que os utensílios passem por um cuidadoso processo em sua confecção. O uso de madeira reflorestada ou reutilizada, e um acabamento feito com produtos não-tóxicos trazem uma série de benefícios para o planeta e também para a saúde humana.

Veja Também: A Cozinha como ato de resistência amorosa

Este desafio é cumprido à risca por Frederico Gontijo, ele é o responsável pela “11”, uma pequena empresa localizada em Barra Grande (BA), que vende itens culinários produzidos artesanalmente. As peças são feitas de madeiras nobres de segunda mão, ou que caíram das árvores, elas passam pela confecção e em seguida recebem o acabamento com produtos não-tóxicos.

As peças produzidas chamam atenção pelos detalhes, em especial pelas tonalidades de cores vibrantes e degradês, que dão um toque rústico e bastante charmoso. “Pequenos defeitos não me afetam, se a madeira tiver furada de prego eu provavelmente vou manter aquilo ali, eu acho que isso é legal também, a madeira tem história.” destaca Frederico.

O conceito das peças está ligado com a história pessoal de Frederico. Ele trabalhou durante 20 anos em agências de propaganda como diretor de arte, no município Macacos (MG), e após sentir o desgaste de uma rotina estressante, decidiu passar um tempo em Barra Grande, no litoral da Bahia. Durante este período, ele encontrou um pedaço de madeira côncava que o inspirou a criar uma colher de pau. O resultado agradou Frederico, que acabou aderindo ao novo hobby, e em seguida, ele começou a buscar formas de lucrar com a produção.

Atualmente a “11” está estabelecida em Barra Grande, produzindo utensílios como – facas, espátulas, petisqueiras, colheres etc. Um lote com cerca de 30 peças é produzido duas vezes por mês, e são vendidos através das redes sociais. Os clientes solicitam o catálogo, e recebem as aquisições pelo correio. De acordo com Frederico, o modelo de vendas tende a desenvolver ao longo do tempo. “Meu negócio se fundiu com um hobby, ele ainda está criando um molde, não sei onde vou chegar, mas também não frito muito com isso.”

(Fotos: Reprodução Facebook / 11.brasil)

Contato

Instagram: @11.brasil
Whatsapp: +55 31 987441606

Augusto Albertini
Jornalista e colaborador do Territórios Gastronômicos.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Likes:
1 0
Views:
162
Article Categories:
Ingredientes e Utensílios