Ingredientes e Utensílios

Aprenda a preparar uma moqueca com coquinho azedo

Por Danilo Simões Coelho

Meu mestrado foi sobre o potencial gastronômico do cerrado. Conheci e trabalhei com os mais diversos ingredientes deste bioma tão rico e, ao mesmo tempo, desprezado por décadas. O cerrado é a maior savana do mundo e possui uma enorme biodiversidade. Acredito que a exploração dos seus recursos naturais por chefs de cozinha é uma das chaves para dar status a seus produtos e contribuir para a sua conservação.

Veja Também: Macaúba: uma joia desvalorizada

Gostaria de falar hoje de um produto altamente apreciado no Norte de Minas e pouco conhecido no restante do Estado: o Coquinho Azedo ou Butiá. Seu nome científico é Butia captata , e é uma palmeira de tamanho médio que ocorre no cerrado nos Estados da Bahia, Goiás e Minas Gerais. É muito apreciado em sucos, doces e sorvetes mas, a meu ver, vai muito bem também com comida salgada. Devido a seu sabor marcante, deve ser utilizado com parcimônia.

O Coquinho Azedo e o peixe, para o meu paladar, fazem um casamento perfeito. Por isto, criei a Moqueca Mineira que, diferente da capixaba e da baiana, leva o Coquinho Azedo, que aparece sutilmente, conferindo um sabor especial.

Vale a pena conhecer , experimentar e testar novos pratos com um ingrediente tão peculiar, pitoresco e tão rico em sabor, além de vitaminas A, C e potássio.

Coquinho Azedo, um mineiro ainda desconhecido por muitos. Minas Gerais, com sua riqueza gastronômica, sempre nos prega essas boas surpresas.

Moqueca de coquinho azedo

  • 200 g de filé de surubim ou pescada amarela
  • 100 g de camarão médio
  • 2 rodelas de pimentão (verde, amarelo e vermelho)
  • 1/2 cebola em rodelas
  • Azeite que baste
  • 100 ml de molho de tomate
  • 50 g de polpa de Coquinho azedo batido com leite
  • Sal e pimenta a gosto.
  • 1 dente de alho

Modo de Preparo

Tempere o peixe e o camarão com sal e pimenta.

Coloque em uma panela, preferencialmente de barro, o azeite com o alho, e monte camadas com os legumes e o peixe. Em seguida coloque o molho de tomate, a mistura de Coquinho azedo e leite e deixe apurar.

Faça um pirão com o próprio caldo e farinha de mandioca e sirva com arroz branco e o pirão.

(Foto: Pixabay)

Danilo Simões
Chef de gastronomia, biólogo e proprietário do restaurante Bordô

Territórios Gastronômicos

Posts Recentes

Pavê de ora-pro-nóbis

Uma sobremesa deliciosa com um ingrediente que é um ícone da culinária de Sabará.

6 horas atrás

Pãozinho de fazenda

Quitanda deliciosa e muito simples de ser preparada.

11 horas atrás

Figo cristalizado com nozes

Um doce mais do que especial para essa época de festas de fim de ano.…

1 dia atrás

Moqueca doce

Vale conferir essa quitanda com influências nordestinas, garimpada pelo Projeto Sabores de Minas, no Território…

1 dia atrás

Gonçalves: festival termina no fim de semana

Aproveite o último fim de semana do Festival de Gastronomia e Cultura da Roça de…

1 dia atrás

Drinks com cafés especiais: Frapê da Casa

Acompanhe a receita de mais um drink delicioso e sem álcool, com cafés especiais, apresentado…

2 dias atrás

Thank you for trying AMP!

We have no ad to show to you!