Oktoberfest – A história de um estilo de cerveja

Por Mauro Manzali Bonaccorsi

Olá leitor amigo! Hoje estamos em ritmo de festa! Como estamos no mês de outubro, vamos falar da Oktoberfest, a festa anual mais tradicional e conhecida da Alemanha, realizada em Munique, capital do atual Estado da Baviera (antigo Reino da Bavária, antes da unificação do país) e que é realizada também no Brasil, em Blumenau, na Vila Germânica, sendo considerada uma das maiores do mundo fora da Alemanha.

Esta festa foi originalmente concebida para comemoração do casamento do Príncipe Luís I, em 1810, com a princesa Teresa de Saxe-Hildburghausen. Toda Munique foi convidada para a festa, que se iniciou em 15 de setembro, dia do casamento e somente se encerrou no primeiro fim de semana de outubro. O local da festa, que para comportar a presença de toda população, foi em um prado, transformado em parque, um pouco distante do centro da cidade, que em homenagem à noiva, foi batizado de Theresienwiese. Além de muita cerveja, no último dia da festa foi realizada uma corrida de cavalos. Os festejos agradaram tanto à família real, que ordenaram a sua repetição todos os anos, dando lugar à conhecida Oktoberfest, a festa de outubro, ainda que a maior parte do período festivo, até hoje, é no mês de setembro.

Veja Também: O saboroso universo da cervejas bock

A cerveja produzida para a Oktoberfest tinha que ser produzida no mês de março, para estar pronta para a festa. Naquela época, a produção de uma cerveja lager levava – entre o dia da brasagem, o período de fermentação e o longo período de maturação – em média, 6 meses. Daí o nome do estilo, Märzen ou Oktoberfest. Este estilo de cerveja tem por características o aroma e sabor de malte limpo, rico, com notas de pão, casca de pão, tostado, amargor restrito e um final seco que incentiva outro gole. O álcool deve estar escondido, embora a graduação alcoólica varie de 5,8 a 5,3% APV. A impressão geral de malte é suave, elegante e complexa, com um rico retrogosto que nunca é enjoativo ou pesado. A aparência é de uma cor âmbar a cobre avermelhado, com transparência cristalina e com um colarinho esbranquiçado de longa duração.

Oktoberfest bier é uma denominação protegida da cerveja produzida por grandes cervejarias dentro dos limites da cidade de Munique para consumo na Oktoberfest. Contudo, este estilo sofreu, nas últimas décadas, algumas mudanças para se adequar ao gosto do consumidor e, claro, ser mais consumida durante a festa. A cerveja servida na Oktoberfest da Alemanha, a partir de 1990, é basicamente a mesma, por todas cervejarias que dela participam, sendo todas do estilo Festbier, que representa a moderna cerveja alemã servida nos festejos da Oktoberfest, também conhecida pelo nome Wiesn ou com o nome dado à Oktoberfest local. Essa padronização é definida por um comitê da cidade de Munique, promotora da festa. A cerveja atualmente é mais clara, dourada, ao invés de âmbar, mantendo-se o perfil maltado, que remete a pão, mas sem a complexidade de tostado e com um pouco menos de cor, para deixa-la com uma drinkability mais alta. Mas cuidado, o teor alcoólico continua o mesmo, variando de 5,8 a 6,3 % APV.

Fürst Oktoberfest ( Foto: Brasil Beer Guide app )

Uma cerveja Oktoberfest (Märzen) que vale a pena experimentar é a Fürst Oktoberfest, da cervejaria mineira de Formiga, Fürst Bier, que já foi diversas vezes premiada em concursos cervejeiros, dentre os quais destacamos:

  • 2017 – Prata no Festival Brasileiro da Cerveja e Bronze na Copa Cervezas de América
  • 2016 Ouro no Festival Brasileiro da Cerveja
  • 2015 Prata no Festival Brasileiro da Cerveja

Ein Prosit!

(Foto de Capa: Flickr)

Mauro Manzali Bonaccorsi
Juiz de cervejas com certificação internacional (Beer Judge Certification Program); Beer Sommelier diplomado pela Doemens Academy/Senac-SP; Cervejeiro Caseiro ganhador de medalha de ouro com amostras em competições nacionais e internacionais (National Homebrew Competition 2019); Idealizador do Brasil Beer Guide app, disponível na AppStore e na GooglePlay

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Likes:
0 1
Views:
2550
Article Categories:
Coluna