Sobremesas do Circuito é Doce fazem sucesso com o público

Por Augusto Albertini

O mês de outubro está sendo especialmente marcado pelo acontecimento do Circuito É Doce, em Belo Horizonte, o primeiro circuito dedicado à confeitaria realizado na capital mineira. O evento começou no início do mês, e conta com a participação de seis estabelecimentos.

Para primeira edição, o circuito está homenageando um ingrediente muito importante para a confeitaria – o cacau. Por isto, todas as receitas exclusivas do evento foram elaboradas com este produto.

Veja Também: AÇÚCAR: A confeitaria pede passagem

São seis estabelecimentos explorando diferentes técnicas e combinações diferentes, entre eles estão: Bolo Nosso, Doce Leva, Doce que Seja Doce, La Parisserie, Mercado Grano, Roça Grande e Ambar Chocolate.

Proprietárias dos estabelecimentos participantes do Circuito é Doce (Foto: Fernanda / Voa Andorinha)

Luana Drumond, proprietária da Doce Que Seja Doce, é a idealizadora do evento, de acordo com ela o retorno por parte do público foi bem acolhedor. “Foram possibilidades muito legais criadas em torno de um mesmo produto, e também foi muito legal ver tudo isso acontecer.” comentou.

De acordo com Mariana Correa, proprietária da La Parisserie, o circuito está sendo importante para valorizar a confeitaria de Belo Horizonte e gerar reconhecimento entre o público. “O mais interessante é que as pessoas estão circulando. As pessoas que as vezes conhecem um estabelecimento, compram um passaporte e vão conhecer os outros”, constatou.

Eventos paralelos

Além das sobremesas exclusivas, outras iniciativas paralelas por parte das profissionais envolvidas no evento, foram importante para agregar valor à confeitaria de Belo Horizonte. Houveram dinâmicas como as palestras em universidades com temas relacionados a este ramo, e um jantar só com sobremesas no Casacor deste ano. Ambos foram oferecidos pela Mariana Correa em parceria com outras personalidades de diferentes áreas relacionadas à gastronomia.

“A procura foi muito boa e as perguntas (feitas pelo público) também foram muito boas. A gente fica muito feliz, porque esta geração que está entrando no mercado agora já está mais interessada por confeitaria.” afirma Mariana.

Reta final

O Circuito é Doce segue até o final de outubro, no entanto, os passaportes que garantem o acesso às sobremesas do evento terminaram de ser vendidos no último dia primeiro.

Por Augusto Albertini
Jornalista e colaborador do Territórios Gastronômicos

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Likes:
0 0
Views:
708
Article Categories:
Acontece