Pitza Radio será lançada hoje em Belo Horizonte

Mais um projeto com a assinatura do chef Eduardo Maya chega a BH.

Mais um projeto com a assinatura do chef Eduardo Maya chega a BH.

Por Isabel de Andrade*

Criatividade é a marca registrada do chef Eduardo Maya. Ele criou a Feirinha Aproxima, que é um sucesso desde 2015, idealizou o Festival Comida de Buteco em 1999, faz um trabalho incansável de valorização dos produtores locais e está sempre em busca dos melhores sabores e saberes que circulam mundo afora. E, agora, lá vem ele com mais uma novidade, a Pitza Radio, que será lançado nesta quarta, 06 de novembro.

O projeto foi desenvolvido por Eduardo Maya em parceria com Lorena Martins. E da união entre o chef e a jornalista e DJ surgiu o Pitza Radio. Os dois criaram uma playlist no Spotify que será atualizada a cada 20 dias. O sabor escolhido para inaugurar a temporada musical foi inspirado em Bologna, uma homenagem à cidade italiana, de onde o chef acabou de chegar. “A pizza vai ter molho feito com tomates madurados recém colhidos, muçarela especial, ricota com espinafre e mortadela de Bologna, que é um ingrediente típico italiano, e redução de balsâmico com licor de jabuticaba, para dar um toque bem mineiro”, adianta o chef.

A ideia de criar a Pitza Radio foi acrescentar mais um sentido ao ato de degustar a pizza. Quando nos deparamos com a iguaria, temos uma experiência sensorial que contempla quatro sentidos: visão, olfato, paladar e tato. Se faltava a audição, agora não falta mais. A Pitza Radio veio contemplar a experiência com o quinto sentido que ainda era ausente nesse ciclo.

E se deu vontade de degustar uma pizza ao escutar a playlist que ficará disponível no Spotify, sem problemas. É só recorrer ao delivery do Pitza 1780. O projeto, que começou há dois anos, conta com três lojas na capital, sendo uma delas franquia. A qualidade dos produtos é indiscutível e o preço, bem acessível e competitivo. Uma pizza com seis pedaços sai por R$ 24,90. O stick custa R$ 14,90. E o panzerotti, R$ 9,90.

Veja Também:Dicas para uma massa de Pizza perfeita

O preço não é o único diferencial. A preocupação ambiental e social é uma constante. Todo dia 10, a cada pizza vendida, R$ 5 são destinados à instituição Paulo de Tarso, que cuida de idosos e dá assistência a crianças com algum tipo de deficiência. A empresa acaba de trazer para o time de colaboradores um profissional venezuelano, que chegou a Belo Horizonte na condição de refugiado. Nas lojas, há uma seleção do lixo e, em breve, os copos de plásticos serão descartados de vez. Outro passo importante será a compensação do carbono a partir do plantio de árvores.

A reportagem está chegando ao fim, mas a gente não ia deixar de matar duas curiosidades. Por que Pitza 1780? O chef explica que, inspirado por um cardápio que conheceu em uma hamburgueria em Sicília, na Itália, decidiu pela grafia Pitza porque é assim que se fala. E 1780 porque foi a data de registro do primeiro pizzaiolo do mundo, nascido em Napóles, também na Itália. Digamos que o toque regional e a valorização do que é nosso são características marcantes em tudo o que chef Eduardo Maya faz.

Serviço:

Pitza Radio

Lançamento hoje na Pitza Savassi.

Siga a playlist Pitza Radio no Spotify.

Fotos: Reprodução Instagram.

*Isabel Andrade é jornalista e colaboradora do Territórios Gastronômicos

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Likes:
1 0
Views:
196
Article Tags:
Article Categories:
Acontece