Belém ganha uma Escola Criativa da Gastronomia

Belém, que recebeu da Unesco o título de Cidade Criativa da Gastronomia, vai ganhar uma Escola Criativa da Gastronomia. Os cursos serão de graça e pretendem qualificar e formar novos cozinheiros.

Belém, que recebeu da Unesco o título de Cidade Criativa da Gastronomia, vai ganhar uma Escola Criativa da Gastronomia. Os cursos serão de graça e pretendem qualificar e formar novos cozinheiros.

Por Isabel de Andrade*

Vai ser inaugurada nesta sexta-feira, dia 06 de dezembro, a Escola Criativa da Gastronomia de Belém, no Pará. A ideia é formar cozinheiros e encaminhá-los para o mercado de trabalho. O curso Técnico em Cozinha, com carga horária de 480 horas e duração de um ano e meio, será totalmente gratuito.

O investimento no projeto e na compra de móveis e equipamentos foi de R$ 1 milhão. A Escola Criativa da Gastronomia de Belém conta com três salas de aula que atendem até 60 alunos, um laboratório, cozinha industrial, refeitório e três banheiros, sendo um deles adaptado para pessoas com deficiência.

O curso Técnico em Cozinha vai ser dividido em três módulos. Fazem parte da grade curricular, por exemplo, as disciplinas Língua Portuguesa, Informática Básica, Microbiologia de Alimentos e Bioquímica de Alimentos.

O primeiro módulo do curso será de Higiene e Vigilância Sanitária. Os alunos vão aprender sobre as condições de higiene exigidas para bares e restaurantes. O segundo módulo será de Cozinha Inicial, com aulas sobre técnicas básicas de culinária, confeitaria e panificação. Já o terceiro módulo será de Cozinha Avançada e prevê aulas sobre técnicas aprimoradas de cozinha oriental, contemporânea, brasileira e regional.

A escola é uma importante iniciativa para a capital paraense, que foi reconhecida como Cidade Criativa da Gastronomia pela Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura, Unesco, em 2015. E o título acabou de ser revalidado por mais quatro anos. Além de Belém, também são consideradas Cidades Criativas da Gastronomia Belo Horizonte (MG), Florianópolis (SC) e Parati (RJ).

A intenção da escola é fazer um intercâmbio com professores de outros estados. Outra importante iniciativa é um termo de cooperação técnica que está sendo negociado com a Associação Brasileira de Bares e Restaurantes, Abrasel, para que os alunos sejam encaminhados ao mercado de trabalho quando terminarem o curso.

Chefs Fábio Sicilia, que colaborou com a elaboração do projeto, e Ângela Sicilia, que será uma das convidadas para as atividades na Escola Criativa da Gastronomia de Belém ( Foto: Divulgação)

A proposta é atender aproximadamente 150 estudantes. Os interessados podem fazer as inscrições a partir do início de 2020. As aulas estão previstas para começar em fevereiro do ano que vem.

Serviço

Escola Criativa da Gastronomia de Belém

Passagem São José, 50, bairro de Itaiteua, ilha de Caratateua, distrito de Outeiro.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.