Madrid Fusión apresenta inteligência artificial voltada para a gastronomia

As últimas tendências da alta gastronomia foram apresentadas durante o Madrid Fúsion 2020, um dos eventos gastronômicos mais respeitados do mundo, realizado este mês. A novidade ficou por conta de um software chamado Lola. E a essência do congresso foi mostrar que a simplicidade e sustentabilidade devem ser os pilares da arte de cozinhar.

As últimas tendências da alta gastronomia foram apresentadas durante o Madrid Fúsion 2020, um dos eventos gastronômicos mais respeitados do mundo, realizado este mês. A novidade ficou por conta de um software chamado Lola. E a essência do congresso foi mostrar que a simplicidade e sustentabilidade devem ser os pilares da arte de cozinhar.

Por Isabel de Andrade*

A grande novidade do Madrid Fusión 2020 ficou por conta da utilização da inteligência artificial na gastronomia. Os chefs e o público puderam conhecer Lola, o primeiro software projetado para aprender sobre sabor.

Durante o evento, Lola ouviu a opinião de mais de 450 participantes. As respostas dos entrevistados foram encaminhadas para um banco de dados. Cabe ao sistema cruzar esses dados e gerar informações com a finalidade de oferecer sugestões personalizadas aos usuários. A inovação dividiu opiniões e ninguém sabe, ao certo, para que caminho o software vai conduzir o segmento.

O Madrid Fusión, realizado na Espanha, chegou à 18ª edição. O objetivo do encontro é mostrar a vanguarda da culinária, promover a abordagem das cozinhas ao redor do mundo, além de incentivar o debate e a reflexão sobre a gastronomia e as áreas ligadas à atividade.

Chefs de várias partes do mundo participaram do Madrid Fusión ( Foto: reprodução Instagram)

A grande questão em debate no evento deste ano foi a simplicidade. A ideia foi mostrar que a cozinha essencial é aquela que entra na alma do produto. É deixar pra lá ingredientes que não somam à receita, que são desnecessários na composição do prato.

A proposta dos cozinheiros é levar em consideração o lema “menos é mais”. Isso significa que as cozinhas devem valorizar, sobretudo, pratos criados a partir de poucos elementos. E por trás dessa aparente simplicidade, o que se valoriza é a técnica. Essa é uma tendência nos restaurantes dos países convidados para o evento deste ano como Rússia, Japão e África do Sul, além da anfitriã, a Espanha.

Menos é mais: a simplicidade na utilização dos ingredientes foi a grande mensagem do Madrid Fusión (Foto: reprodução Instagram)

Outro grande pilar do congresso foi a sustentabilidade. Os chefs enfatizaram que a cozinha deve estar comprometida com o meio ambiente. E isso compreende as escolhas e relação do cozinheiro com o ingrediente, com os fornecedores e com os resíduos que gera.

Produtos de várias regiões da Espanha puderam ser apreciados durante a feira ( Foto: reprodução Instagram)

Durante o evento, foi realizada a Saborea Espanha. A feira trouxe uma grande variedade de produtos que representam o território espanhol. Durante os três dias, foram quase 40 atividades e o público pôde participar de apresentações, degustações e conhecer os produtos típicos de várias regiões.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Likes:
0 0
Views:
399
Article Categories:
Acontece