Cervejaria Ambev ajuda a transformar lixo em lixeiras

A Cervejaria Ambev, uma das maiores patrocinadoras do carnaval de rua, vai ajudar na fabricação de lixeiras recicláveis. A ação foi desenvolvida em parceria com os catadores em bloquinhos de cinco capitais brasileiras.

A Cervejaria Ambev, uma das maiores patrocinadoras do carnaval de rua, vai ajudar na fabricação de lixeiras recicláveis. A ação foi desenvolvida em parceria com os catadores em bloquinhos de cinco capitais brasileiras.

Por Isabel de Andrade*

Os bloquinhos de Belo Horizonte encerraram o carnaval na capital mineira nesse fim de semana. Durante o sábado e o domingo, 21 blocos ainda desfilaram pela rua da cidade animando os foliões. Com a despedida da folia, um outro bloco entra em cena a partir de agora, o da sustentabilidade. É que tanto em BH quanto em outras capitais, os materiais recicláveis recolhidos pelos catadores durante a festa nos blocos vão ganhar um destino que não é o lixão.

Latinhas de alumínio, pets, vidro, papelão e outros materiais vão ser reciclados. Parte do que foi produzido pelos cerca de 26 milhões de foliões que acompanharam os blocos em Belo Horizonte, São Paulo, Rio de Janeiro, Salvador e Recife vai se transformar em lixeiras e voltar para as ruas dessas cidades deixando um legado positivo do carnaval.

Catadores de materiais recicláveis ajudaram na coleta durante o desfile dos blocos de rua ( Foto: divulgação)

A iniciativa é uma ação da Cervejaria Ambev, uma das maiores patrocinadoras do carnaval de rua, em parceria com a ANCAT (Associação Nacional de Catadores e Catadoras de Materiais Recicláveis), agência MAP, Boomerang e prefeituras das cidades.

Durante o carnaval, participaram da ação cerca de 2.800 catadores de materiais recicláveis. Eles usaram os devidos Equipamentos de Proteção Individual ( EPI) e sacos apropriados para a coleta. Além disso, foram montados pontos de apoio com banheiros e suporte para hidratação.

Com os materiais recicláveis recolhidos serão fabricadas lixeiras que vão ser instaladas nas ruas de cinco capitais ( Foto: divulgação)

Os catadores receberam uma renda fixa por dia de trabalho, além de remuneração extra pela quantidade e tipo de materiais recolhidos. A proposta da Ambev e parceiros foi comprar tudo o que foi recolhido por um preço justo, eliminando os intermediários.

Todo o lixo reciclável recolhido foi encaminhado para uma das 45 centrais de coleta espalhadas estrategicamente pelas cidades. Nas centrais, os materiais foram recebidos, separados e destinados para a reciclagem. E a Ambev comunicou recentemente que vai acabar com a poluição plástica de suas embalagens até 2025.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

All Comments