O vinho engorda?

Se você tem dúvidas se o vinho engorda, confira as orientações de um especialista. O sommelier Renato Vinhal explica qual é a quantidade de calorias contidas em cada tipo da bebida.

Se você tem dúvidas se o vinho engorda, confira as orientações de um especialista. O sommelier Renato Vinhal explica qual é a quantidade de calorias contidas em cada tipo da bebida.

Por Isabel de Andrade*

Se você é adepto de uma dieta de baixa caloria, mas não abre mão de um bom vinho, pode surgir a dúvida: vinho engorda? Vai depender da quantidade ingerida, do tipo de uva, do teor alcoólico, dos tira-gostos e refeições que acompanham a bebida e dos hábitos saudáveis de praticar atividade física, por exemplo.

Foto: divulgação

Como tudo na vida, moderação é a palavra-chave, sugere o gerente de varejo e sommelier da Casa Rio Verde, Renato Vinhal. Não é preciso deixar de apreciar um bom vinho, que faz toda a diferença em qualquer ocasião, especialmente no caso dos espumantes e vinhos secos como brancos, rosés ou tintos.

O vinho não contém gorduras, mas frutose, que é um tipo de açúcar, já que a bebida é produzida a partir da uva. Segundo Renato Vinhal, na fermentação, a maior parte do açúcar da fruta é convertida em álcool, mas outra parte dele permanece.

Além disso, de acordo com Renato, o álcool contém sete calorias por grama, o que totaliza, em média, cerca de 120 a 130 calorias por taça de vinho comum, o que equivale a 150 ml. Uma garrafa contém 750 ml, ou seja, cinco taças.

Foto: divulgação

Para esclarecer ainda mais as dúvidas, seguem algumas orientações do sommelier:

– Quanto mais alcoólico o vinho, maior o número de calorias.

– Confira a descrição do vinho na garrafa. Os vinhos “secos” têm geralmente 10 gramas de açúcar por litro. Já os vinhos “doces” ou de sobremesas têm, em média, mais de 30 gramas por litro e teor alcoólico entre 16% e 20%, somando entre 200 e 300 calorias por taça (90 ml).

– Espumantes são sempre uma boa opção, mas observe a classificação e dê preferência aos bruts no caso de dietas de restrição de açúcares: Nature — de 0 a 3 gramas de açúcar por litro; Extra — 3 a 8 gramas de açúcar por litro; Brut — 8,1 de 15 gramas de açúcar por litro; Sec— 15,1 a 20 gramas de açúcar por litro; Demi-Sec — 20,1 a 60 gramas de açúcar por litro; Doce — 60,1 a 80 gramas de açúcar por litro.

– O açúcar do vinho é natural, assim como o dos grãos, laticínios e verduras. Portanto, é saudável, com exceção dos casos de restrição alimentar.

– Procure reduzir os tira-gostos e evitar os carboidratos na hora de degustar, optando por pratos mais leves como saladas, peixes, queijos magros. Vinhos são altamente gastronômicos e acompanham bem uma refeição. Por isso, se tiver que fazer uma opção deixe para tomar o seu vinho na hora do almoço ou jantar.

– Estudos recentes mostram que o vinho tinto pode ajudar numa dieta de queima de gordura. Artigo publicado pela Purdue University (indiana EUA) mostrou que o polifenol piceatanol do vinho bloqueia a formação de células adiposas. Outras pesquisas sugeriram que o resveratrol tem propriedades semelhantes de bloqueio de gordura. Estudos da Universidade Estadual de Oregon mostram que o ácido elágico, um composto de vinho tinto, pode diminuir o acúmulo de gordura no fígado. Os dados são da Wine Spectator.

– E a cerveja? Em média, um copo de cerveja (300 ml) tem 150 calorias. Mas, o problema está na quantidade ingerida. E, nesse caso, não dá para negar que toma-se muito mais cerveja do que vinho.

Uma coisa é certa: com moderação, o vinho é um grande alimento para o corpo e para a alma.

Acompanhe os Territórios também no Instagram https://www.instagram.com/territoriosgastronomicos/

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Likes:
1 1
Views:
1947
Article Categories:
Ingredientes e Utensílios