Xô, coronavírus: a saúde começa no prato

Confira uma série de dicas da nutricionista Gláucia Hübner sobre os alimentos que vão melhorar a sua saúde diante da ameaça do coronavírus.

Confira uma série de dicas da nutricionista Gláucia Hübner sobre os alimentos que vão melhorar a sua saúde diante da ameaça do coronavírus.

Por Isabel de Andrade*

Em tempos de coronavírus, além de tomar medidas como lavar bem as mãos e se manter longe de locais com grande aglomeração de pessoas, aposte em alimentos que vão lhe proporcionar mais saúde. A alimentação se torna, portanto, uma grande aliada para fortalecer o sistema imunológico. A nutricionista Gláucia Hübner preparou uma série de orientações que vão te ajudar a ficar mais forte.

A nutricionista Gláucia Hübner explica como a alimentação pode reforçar a imunidade ( Foto: divulgação)

– Alimente-se bem e evite produtos industrializados, cheios de conservantes.

– Alimentos em temperatura morna ou quente preservam mais a nossa imunidade do que os alimentos frios ou gelados. As saladas se incluem nos alimentos frios e, exatamente por isso, não devem ser consumidas como único prato da refeição.

– Não compartilhe copos, talheres, toalhas de rosto e outros itens desse tipo.

– Alimentos termogênicos (que elevam a temperatura corporal) ajudam a melhorar a imunidade. Mas, em caso de febre (e de dengue), não deverão ser consumidos até que a temperatura volte ao normal. São eles: gengibre, cravo, canela e pimenta, por exemplo.

– Quem tem alguma questão respiratória (rinite, asma, bronquite, gripa com facilidade), PASSE LONGE DE: leite e derivados (queijos, iogurtes, doce de leite, leite condensado, creme de leite, leite em pó, requeijão), cítricos (laranja, limão, mexerica), doces com elevada quantidade de açúcar.

– Algumas pessoas acreditam que limão, laranja e mexerica são as melhores fontes de vitamina C que existem e isso não é verdade. Cítricos irritam a mucosa do trato respiratório, piorando os sintomas ou facilitando a chegada deles.

– As coisas mais simples são as melhores: comida de verdade (legumes, verduras, frutas). De preferência, quentinhos.

– Melhor uma verdura refogada do que uma crua. O mesmo vale para os legumes.

– As frutas podem ser aquecidas e, mesmo assim, ficam saudáveis e saborosas: manga picada assada com maracujá, banana cozida com canela, maçã assada com canela.

– Melhor tomar uma água em temperatura ambiente do que gelada. Não beba água em bebedouros públicos, de higiene duvidosa.

– Melhor comer direito do que se entupir de vitaminas.

– Dormir bem, modular o estresse, beber água adequadamente, praticar alguma atividade física (desde que não seja em locais com aglomerado de pessoas), pegar um pouquinho de sol ajudam a melhorar a imunidade.

– Nada de ficar frequentando supermercado cheio, banco cheio, indo a reuniões, teatros, cinema e outros locais fechados. Se precisarem de ajuda, peçam. Mas não se arrisquem!

– Não siga recomendações de remédios e fórmulas propostas por blogueiros, google. Informações online não substitituem a consulta e a opinião de um especialista no assunto.

– Não use nenhum medicamento por conta própria. Se for o caso de usar algum fitoterápico, lembre-se que eles podem interagir com algum medicamento que você esteja tomando. Não consuma NADA que não tenha sido recomendado para você, mediante avaliação.

– Desconfie de receitas prontas da internet. Você não é “todo mundo”. Profissional sério não indica produto e nem medicamento pela internet.

– Crie o hábito de tomar um chá morno antes de dormir, evitando os que contêm cafeína pra não interferir no sono. Chás ajudam a relaxar, melhoram o funcionamento do organismo e contêm antioxidantes. Varie o sabor do chá no decorrer dos dias. Não adoce!

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Likes:
4 0
Views:
1852
Article Categories:
Chefs e Mestres