Feijão Tropeiro: um ícone da cozinha mineira

Um dos maiores símbolos da culinária histórica de Minas Gerais sempre merece ser homenageado. Especialmente nas vésperas do Dia da Gastronomia Mineira que celebramos em 5 de julho. Hoje trazemos uma receita do município de Sabinópolis, que faz parte do Território do Espinhaço na divisa com o Território do Rio Doce, na zona de influência do caminho dos diamantes da Estrada Real. São vários municípios da região disputando quem faz o melhor feijão tropeiro do mundo, e nós aplaudimos e saboreamos esse prato histórico. Bom Proveito!

Um dos maiores símbolos da culinária histórica de Minas Gerais sempre merece ser homenageado. Especialmente nas vésperas do Dia da Gastronomia Mineira que celebramos em 5 de julho. Hoje trazemos uma receita do município de Sabinópolis, que faz parte do Território do Espinhaço na divisa com o Território do Rio Doce, na zona de influência do caminho dos diamantes da Estrada Real. São vários municípios da região disputando quem faz o melhor feijão tropeiro do mundo, e nós aplaudimos e saboreamos esse prato histórico. Bom Proveito!

Feijão-de-tropeiro

Ingredientes:

  • 1 kg de feijão roxinho
  • 1 cebola, picada em pedaços grandes
  • 4 dentes de alho fatiados
  • 1 colher (sopa) de tempero caseiro (alho e sal)
  • 200 g de farinha de mandioca
  • 300 g de torresmo frito
  • 500 g de linguiça de pernil em rodelas e fritas
  • 10 ovos caipiras mexidos
  • 200 g de bacon picado
  • Cheiro-verde a gosto

Preparo:

  • Cozinhar o feijão em panela de pressão por 40 minutos depois que der pressão.
  • Escorrer a água e lavar os grãos. Reservar.
  • Em uma panela, fritar o bacon em sua própria gordura.
  • Reservar e, na mesma gordura, refogar a cebola, o alho e o tempero.
  • Quando a cebola murchar, pôr o feijão escorrido.
  • Abaixar o fogo e deixar o feijão por cinco minutos na panela, mexendo com o cuidado para não desfazer os grãos.
  • Pôr a farinha e misturar.
  • Fora do fogo, pôr os ovos, o torresmo, a linguiça e o bacon.
  • Misturar sem amassar o feijão.
  • Servir com couve refogada e carne de pernil.

*Receita fornecida por Eduardo Lucas Felipe e Denise Moreira Felipe, de Sabinópolis para o Projeto Sabores de Minas

Clássico da mineiridade

 Renato Weil/EM
Foto: Renato Weil/EM

Torresmo, linguiça, bacon, ovo, farinha, feijão e couve. Não precisa pensar muito para adivinhar, num estalo, a que prato pertencem esses ingredientes. Basta ser mineiro para adivinhar que é do feijão-de-tropeiro de que estamos falando. Mas erra quem pensa que a receita dessa iguaria mineira é sempre a mesma. Os ingredientes podem até não variar muito, mas, ao rodar pelas cozinhas do estado, percebe-se que, a cada canto, o prato ganha um toque especial.

Em Sabinópolis, a 267 quilômetros de BH, não precisa perguntar a muita gente para se chegar ao tropeiro mais famoso da cidade. Preparado pelo casal Eduardo Lucas Felipe e Denise Moreira da Cruz Felipe, o prato faz a festa dos frequentadores da Padaria e Restaurante Pão de Mel e das festas preparadas por eles em um buffet próprio. O segredo da receita começa pela escolha do feijão. Em vez do tradicional carioquinha, o casal prefere o roxinho, apostando no sabor mais marcante.

Outra dica importante é lavar e escorrer os grãos, além de preparar os ingredientes separadamente e misturá-los depois, sem amassar nada. O feijão fica mais soltinho e não fica muito gorduroso, conta Eduardo. Segundo ele, o feijão-de-tropeiro é o prato principal da Festa do Rosário na cidade, quando a iguaria é servida a mais de 1 mil pessoas. Diante de uma delícia como essa, pecado é não experimentar.

Mapa dos Territórios Gastronômicos de Minas Gerais: O município de Sabinópolis está localizado no Território Espinhaço/Garimpo, na divisa com o Território dos Rios/Doce.

EA/TG – ESPINHAÇO/GARIMPO

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.