Galinha d’angola com feijão catador: herança histórica da cultura negra em Minas

Conheça esta receita com temperos e traços da cultura histórica dos negros no norte de Minas Gerais

Conheça esta receita com temperos e traços da cultura histórica dos negros no norte de Minas Gerais

Cocá com feijão catador

Da Série: Heranças Históricas das Cozinhas de Minas*

Ingredientes:

  • 1 cocá (galinha d’angola) picada
  •  Tempero caseiro (alho e sal) a gosto
  • 3 colheres (sopa) de óleo
  • 1 colher (sopa) de colorau
  • 1 cebola picada
  • Cheiro-verde a gosto
  • 500 g de feijão catador

Preparo:

  • Pôr a galinha em um escorredor e despejar água fervente.
  • Temperar.
  • Na panela de pressão, aquecer o óleo e refogar a cebola com o colorau.
  • Pôr a carne e mexer, até dourar.
  • Cobrir com água, tapar e deixar cozinhar de 15 a 20 minutos, depois que a panela começar a chiar.
  • Reservar.
  • Deixar o feijão de molho por 10 minutos.
  • Escorrer e cozinhar na panela convencional, com água suficiente para cobrir os grãos, por cerca de 15 minutos.
  • Escorrer e despejar os grãos na panela em que está a galinha. Levar ao fogo e deixar ferver.
  • Salpicar cheiro-verde.

*Receita fornecida por Romana, Antônio e Adeir, do povoado da Lagoa dos Mártires, no município de Jaíba para o Projeto Sabores de Minas

Delicioso oásis do sertão

Fotos: Gladyston Rodrigues/EM

Romana pegou o cocá, Antônio cedeu o feijão e Adeir foi para o fogão. No povoado da Lagoa dos Mártires, a 50 quilômetros de Jaíba, a força-tarefa foi organizada para o preparo de um prato típico dos antepassados daquela gente. Ao redor da mesa, os três moradores contam um pouco da história do lugar, onde vivem remanescentes dos quilombolas. O cocá, ou galinha dangola, com feijão catador é um dos traços da rica cultura dos negros que, assim como os índios e europeus, dão o sabor desse caldeirão que se chama Brasil.

Dono de um pequeno comércio, Antônio José Cardoso tem também uma roça onde cultiva, entre outras coisas, o feijão catador, que por ali tem outro nome. Chamamos de gorutuba, que é o nome da nossa região, por causa do rio que passa por aqui. Seu par, o cocá, também é encontrado com facilidade. O difícil é conseguir pegar o bicho. Ele é muito arisco. O segredo é colocar o ovo do cocá para a galinha comum chocar, porque aí o bicho cresce mais manso, ensina Romana Pereira.

Para cozinhar, tem que usar panela de pressão, senão a carne fica dura. Tempero também não pode faltar, principalmente coentro, como mostra Adeir Rosa dos Santos. Lições que a cabeça aprende, o paladar agradece e o coração não se esquece.

Mapa dos Territórios Gastronômicos de Minas Gerais: O município de Jaíba está localizado no Território Cerrado/Sertão Veredas

EA/TG – CERRADO/SERTÃO VEREDAS

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.