Biscoitinhos de amendoim com rapadura: perfeito para o café da tarde

Uma receita de quitanda histórica, herança deixada ao longo da Picada de Goiás no centro oeste de Minas Gerais. Deliciosa e fácil de fazer!

Uma receita de quitanda histórica, herança deixada ao longo da Picada de Goiás no centro oeste de Minas Gerais. Deliciosa e fácil de fazer!

Biscoito de amendoim

Da Série: Quintais e Quitandas de Minas Gerais*

Ingredientes:

– 1 rapadura

– 500 ml de água

– 2 kg de fubá de moinho

– 8 ovos

– 1 pitada de sal

– 1 colher (sopa) de fermento em pó

– 1 colher (chá) de bicarbonato de sódio

– 500 g de amendoim torrado e moído, sem casca

– 1 concha de banha de porco

– 250 g de manteiga

– 1 copo de leite

Preparo:

Derreter a rapadura com 500 ml de água e deixar esfriar. Reservar. Bater, no liquidificador, os ovos inteiros com leite, bicarbonato, a manteiga, a banha e o fermento. Pôr numa bacia com o melado da rapadura, e engrossar com o fubá. Despejar o amendoim torrado e moído e misturar tudo até obter a consistência de enrolar. Moldar os biscoitos no formato de anel e assar em forno quente, durante 25 minutos.

Rende 30 biscoitos.

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é 20200710165500612386o.jpg

*Receita fornecida por Maria Soraia Caetano, de Itapecerica para o Projeto Sabores de Minas


Usina de aromas

Receitas que passam de mãe para filha e conseguem agradar a todas as gerações, tanto pela delícia como pelo gostinho de interior. Os biscoitos de amendoim feitos por Maria Soraia Caetano, de Itapecerica, são daqueles que ficam eternos na memória e horas a fio no céu da boca. Sem dúvida, um saboroso presente para amigos e familiares – vale a pena comprar vários pacotes, pois todo mundo vai adorar. Além de macia e de cor morena, a quitanda tem história.

Tudo começou com a bisavó, dona Rufina, que deixou a receita bem guardada por Soraia, sendo reproduzida sem parar, para deleite dos fregueses. “Dá muito certo, qualquer um pode fazer em casa”, diz a quitandeira. Mas, enquanto a viagem não termina, o melhor é aproveitar cada pedacinho e conhecer cada detalhe do preparo: a massa leva rapadura derretida, amendoim moído e manteiga da roça. Na loja em frente à casa, na Rua Necésio Tavares, 357, no Centro, o movimento é constante.

Mais parece uma usina de delícias, que faz girar a cabeça dos viajantes a cada novo aroma proveniente do fogão. Quem quiser mais, pode ficar tranqüilo que tem: balaios de pães de queijo, fornadas de biscoitos, pratos de broinhas e bandejas de bolos. Para Soraia, que foi enfermeira durante seis anos, cada um nasce com um dom. Por sorte, ela descobriu que o seu estava na cozinha e não no hospital. Sorte do nosso paladar.

Mapa dos Territórios Gastronômicos de Minas Gerais: O município de Itapecerica está localizado no Território Cerrado/Centro Oeste

EA/TG – CERRADO/CENTRO OESTE

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

All Comments