Manjar Branco: gosto de infância com temperos da nossa história

Manjar branco

Da Série: Doces dos Quintais de Minas Gerais*

Receitas Especiais e Inesquecíveis

Ingredientes:

– 1 litro de leite integral

– 1 vidro de leite de coco (250 ml)

– Meia xícara (chá) de amido de milho

– 1 xícara de (chá) de açúcar refinado

Para decoração

– 1 lata (320 ml) de ameixa em calda

Modo de Preparo:

Levar todos os ingredientes (exceto a ameixa) ao fogo, misturando sempre, até engrossar. Despejar em uma fôrma para pudim (média, com furo central) levemente untada com óleo. Deixar esfriar e levar à geladeira por no mínimo duas horas. Retirar da fôrma, despejando o manjar em uma travessa redonda.

Montagem

Separar as ameixas da calda e decorar o manjar com a fruta. Despejar a calda por cima.

*Receita fornecida por Albertina Raimunda de Souza, de Rio Acima para o Projeto Sabores de Minas

Doçura divina

Não há como negar: fim de ano é sinônimo de correria. A maratona de compras, amigo oculto, confraternizações e tantas outras festividades fazem com que dezembro passe voando. Com isso, nem sempre há tempo para preparar grandiosos pratos na cozinha. Mas Albertina Raimunda de Souza, de Rio Acima, a 43 quilômetros de BH, na região metropolitana, achou a receita certa para quem quer agradar amigos e parentes de uma forma rápida, gostosa e barata.

É o manjar branco, decorado com ameixas pretas. “Muita gente chega em casa depois de um dia de trabalho e ainda tem que fazer algo para levar para as festas. Esta é a sobremesa ideal, pois em poucas horas está pronta”, afirma Albertina. O preparo é simples: basta misturar leite, leite de coco, amido de milho e açúcar, levar ao fogo e depois pôr na geladeira, em fôrma de pudim. “Em no mínimo duas horas o manjar estará pronto para ser apreciado.”

Leve e com um sabor divino, a iguaria é servida com calda de ameixa e decorada com a fruta. Impossível se satisfazer com apenas um pedaço. É aí que está o problema: “Se a família é grande, o melhor é fazer em maiores quantidades, senão acaba rapidinho”. “Como a calda de açúcar escurece o doce, a melhor é a de ameixa”, ensina. Dicas de quem é mestra no assunto. “Nasci cozinheira”, brinca Albertina, que já trabalhou em vários restaurantes e hoje tem o próprio estabelecimento, o Bar do Bola.

“A cozinha é a minha casa, não sei viver sem ela.” Vicio que apreciadores da boa mesa fazem questão de sustentar.

Mapa dos Territórios Gastronômicos de Minas Gerais: O município de Rio Acima está localizado no Território Central/Entorno

Veja mais receitas com sabor de Infância:

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.