Cuscuz de mandioca: um sonho em forma de quitanda

Mais uma iguaria dos quintais de Minas. O cuscuz de mandioca é imperdível e fácil de preparar. Experimente e acompanhe com um cafezinho coado na hora.

Mais uma iguaria dos quintais de Minas. O cuscuz de mandioca é imperdível e fácil de preparar. Experimente e acompanhe com um cafezinho coado na hora.

Veja também: Bolo de mandioca com erva doce

Cuscuz de Mandioca

Da Série: Quintais e Quitandas de Minas Gerais*

Ingredientes:

  • 500 g de mandioca ralada
  • 1 pires de queijo minas curado e ralado
  • 1 colher (sopa) de manteiga
  • 3 xícaras e 1/2 (chá) de açúcar refinado
  • 4 ovos
  • 1 colher (sopa) rasa de fermento químico em pó
  • óleo ou manteiga para untar

Preparo:

Bater as claras em neve na batedeira

Por as gemas, a manteiga, o açúcar, a mandioca e o queijo e bater novamente, até ficar homogêneo

Por o fermento e misturar levemente

Untar uma forma de 25 cm de diâmetro

Despejar a massa e levar ao forno pré aquecido por 15 minutos à temperatura média, até dourar por cima

*Receita fornecida por Maria do Carmo de Souza Cruz, da Serra do Cipó em Santana do Riacho para a Revista Sabores de Minas – Roteiros Gastronômicos

Convocados pelo Aroma

Conversar com moradores mais antigos da Serra do Cipó é desfrutar de momentos de pura cultura, conhecimento e curiosidades. Nessa prosa surgem casos de uma época em que por ali não havia luz, asfalto ou comércio.

Grande parte do que se consumia era o que se plantava, o restante era trazido em lombo de burros, atravessando matas, em uma viagem que chegava a durar dias. Os tempos são outros, no lugar há diversificado comércio, mas a maioria das pessoas faz questão de manter preservada a boa e velha horta do quintal.

Na casa de Maria do Carmo Souza Cruz, por exemplo, há plantação de fava, feijão andu, feijão de corda, feijão miúdo, frutas e uma porção de outras coisas. Na mesa, tudo isso se transforma em deliciosas iguarias. Uma delas é o quindim de mandioca, feita com a matéria prima cultivada pela família.

A quitanda é uma das que ela prepara para entregar nas pousadas da região, na companhia de roscas, biscoitos e bolos. Quando está quase pronto, o aroma do quindim vai longe, e vai revelando aos poucos, outro traço da vida na Serra do Cipó. Chegam os vizinhos de porteira, os netos e outros compadres para prosear e aproveitar o café. “Vim pelo cheiro”, é o que se ouve de quem vai entrando.

É o poder de união da cozinha que, por essas bandas, não foi esquecido. Sorte nossa.

Mapa dos Territórios Gastronômicos de Minas gerais: a Serra do Cipó, está localizada no município de Santana do Riacho que faz parte do Território Espinhaço/Garimpo

EA/TG – ESPINHAÇO/GARIMPO

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.