Chica Doida, a evolução da Pamonha: veja a receita da chef Carol Amorim

Acompanhe mais uma deliciosa iguaria com a Identidade de Goiás. A chef Carol Amorim apresenta a receita da Chica Doida e sua história. Experimente!

Acompanhe mais uma deliciosa iguaria com a Identidade de Goiás. A chef Carol Amorim apresenta a receita da Chica Doida e sua história. Experimente!

Veja Também: Sabores de Goiás, receitas e etc…com a chef Carol Amorim

De Pamonha à Chica Doida

Por Carolina Amorim*

Chica Doida, a evolução da Pamonha !

Pois é isso mesmo! 50 anos atrás na cidade de Quirinopolis, Dona Petrolina Ferreira Cabral ( que hoje continua fazendo seus quilates em outro Plano) estava preparando pamonhas e as palhas acabaram. Sendo assim, perguntou ao marido João o que iria fazer com a massa que sobrou? João então disse: Espera aí que eu vou inventar! Quando ficou pronto Dona Petrolina ficou encantada com o prato! E perguntou: João isso aqui é bom demais! Como você inventou? Ah, a gente vai colocando trem lá, vai inventando e vai fazendo, respondeu João. Como que vai chamar esse trem bom? Ah…. sei lá, Chica Doida !

E assim nasceu Chica Doida , no improviso, hoje prato típico e querido pelos Goianos, sucesso de venda nas casas de pamonha, presente no cotidiano dos goianos e que nunca falta nos “arraias” e nas quermesses do Estado.

Então hoje a estrela é ela: Chica Doida! Já que João em sua fala ” a gente vai colocando… vai inventando… , dei um toque meu nessa receita maravilhosa e fácil de fazer… de raspar tudim, tudim.

Chica Doida: uma tradição goiana à mesa: Fotos Carol Amorim

RECEITA

Chica Doida

INGREDIENTES

16 espigas de milho

2 dentes de alho

2 pimentas malagueta

100ml de água ou caldo de legumes se tiver

1 colher de café de açafrão

1 colher de sopa de manteiga

RECHEIO :

300 g de linguiça cortada em pedaços pequenos

100 g de bacon cortado em cubos

2 conchas de molho de tomate

1 dente de alho repicado

1/2 cebola média repicada

MONTAGEM:

200 g de requeijão (Tipo Catupiry)

100 g de parmesão

Pimenta biquinho e cebolinha para decorar

MODO DE PREPARO :

Cozinhe o milho

Tire os milhos das espigas com uma faca – reserve 2 espigas para o final

Bata o milho no liquidificador com água ou caldo, as pimentas e o alho até ficar bem firme e homogêneo

Coloque uma panela para aquecer e doure o açafrão na manteiga

Acrescente o creme de milho batido e mexa bem até engrossar (ponto de purê) e reserve

Em outra panela com um fio de azeite doure o alho, a cebola, o bacon e a linguiça

Acrescente o molho de tomate e deixe cozinhar um pouco até ficar um recheio firme

MONTAGEM :

Em um refratário coloque metade do creme pronto, a seguir o recheio todo e cubra com o requeijão.

Toques da chef:

Retire os grão das duas espigas de milho separadas e incorpore à outra metade do creme. Coloque sobre o recheio, acrescente os cubos de muçarela espalhados e afunde-os no creme. Polvilhe o parmesão ralado e levar ao forno quente a 180 graus para gratinar.

Apenas para gratinar, mais ou menos 10 minutos. Pronto! Agora… a comer!!! ?

Pulos do gato:

1. Você pode fazer o recheio que quiser ! Pode ser verduras, queijos, frango, carne seca, enfim …. como o próprio autor disse : Vai inventando….

2. Você pode servir de diversas maneiras , em vasilhas pequenas , em forminhas individuais. Segue a dica nas fotos

3. A massa de milho é vendida pronta em algumas lojas ( eu preferi fazer )


Chica Doida da Chef Carol Amorim

*Carolina Amorim: Chef Executiva do Restaurante Kabanas – Go, e nova colaboradora do Territórios Gastronômicos, com foco na cultura gastronômica do estado de Goiás/ MBA em Gastronomia e Especialização em Cultura e Gastronomia Espanhola e Mediterrânea.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Likes:
1 0
Views:
1189
Article Categories:
Coluna
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments