Três dicas para deixar o café em casa mais gostoso

Se você é daqueles que não abrem mão de um cafezinho, vai adorar as dicas da coluna do Coffee & Joy sobre a maneira correta de prepará-lo em casa. Aprenda sobre a água, o tipo de café utilizado e o armazenamento correto.

Se você é daqueles que não abrem mão de um cafezinho, vai adorar as dicas da coluna do Coffee & Joy sobre a maneira correta de prepará-lo em casa. Aprenda sobre a água, o tipo de café utilizado e o armazenamento correto.

Veja também: personalidades sensoriais do café

Por Débora Reis, Coffee & Joy*

Não é nenhum segredo que o café inspira as mentes criativas. Dominar a arte de fazer um bom café vai aumentar aquele prazer do dia, deixar o momento ainda mais especial. O café é um verdadeiro combustível e milhões de pessoas tomam, pelo menos, uma xícara uma vez ao dia.

Por isso, o objetivo da coluna é dar dicas pontuais sobre alguns cuidados básicos e fáceis que podem ser tomados em casa para que o café do dia a dia fique melhor ainda, independente de como você o prepara (se é no filtro de papel, de pano, na prensa francesa ou utilizando qualquer outro método).

Lembre-se: fazer café em casa não precisa ser difícil. O importante é que o resultado final seja bom para quem vai degustar, agrade o paladar e conforte a alma.

A água do café: ferver ou não ferver?

Os ingredientes para preparar um bom café são água e café! Óbvio!

No entanto, tal simplicidade não significa menos cuidado. Para ter um café excelente na xícara é necessário ter cuidado na hora de escolher o tipo de café e, também, observar a qualidade da água.

A água é um ingrediente fundamental no preparo do café, já que cerca de 90% do café é composto por água.

Portanto, o ideal é utilizar sempre água filtrada ou mineral, que não tenha um gosto excessivo de cloro. Evite usar água direto da torneira, já que, em alguns lugares, essa água tem muitos minerais com sabores fortes, inclusive o cloro.

Todo sabor da água será refletido no café e esses sabores fortes do cloro, por exemplo, irão impactar de forma negativa no resultado final na xícara.

Escolhida uma água de qualidade, vamos falar sobre a temperatura dela. Nas formas de preparo em que tem que esquentar a água manualmente, como o filtro de papel, pode ou não pode ferver a água?

Sim, pode ferver a água do café! Mas assim que ela ferver, já pode retirá-la do fogo. Se a água ficar fervendo por muito tempo, ela vai evaporando e os sais minerais existentes ali ficarão mais concentrados. Mesmo que seja uma água com pouco gosto, à medida que ela evapora, os sais minerais ficam mais concentrados e eles irão prejudicar o sabor final do café.

Logo que a água ferver, use uma parte dessa água imediatamente para escaldar os equipamentos. Isso vai ajudar a limpar, tirar resquícios de papel ou pano, se estiver usando filtro. Também vai deixar todos os utensílios em uma temperatura boa para receber o café depois de pronto. Vale até escaldar as xícaras que vai usar para servir. Lembre-se de descartar em seguida a água que usou para escaldar.

Fazendo esse processo bem rápido e não ultrapassando 1 minuto, o tempo entre a fervura da água e a limpeza dos equipamentos será suficiente para que o restante da água da chaleira fique em uma boa temperatura para usar no café.

A água ferve a 100° C em locais no nível do mar. Dependendo da pressão atmosférica, essa temperatura pode diminuir. Aqui, em Belo Horizonte, o mais comum é a água ferver entre 97° e 96° C. Como ela perde calor muito rápido, em um minuto, ela já estará com cerca de 94° C – que é uma temperatura excelente para extrair o café.

Se a água esfriar muito, não terá temperatura suficiente para extrair todos os sólidos solúveis do café, ou seja, o café não será aproveitado no seu maior potencial.

Por isso, use sempre água de qualidade, não tenha medo de ferver essa água e não demore para passar o café depois que ferveu. Dessa forma, o seu café ficará ainda melhor.

Como escolher o café e qual é a proporção correta

O café é um alimento, como qualquer outro. Mais especificamente, ele é a semente do fruto, que foi tratada, torrada e moída. Por isso, priorizar sempre comprar cafés de empresas que valorizam o produtor e identificam a origem do grão é ter garantia da procedência. Um café de qualidade demanda um árduo trabalho no campo. Portanto, saber a origem e o produtor responsável fazem toda a diferença.

Dessa maneira, é possível ter a garantia de estar consumindo algo de qualidade e também beneficiando o trabalho dedicado que foi realizado pelo produtor, o principal responsável pelo café. Optar por uma torra fresca e bem feita garante que as características aromáticas e de sabor de um grão estão acentuadas. Isso não significa que o café torrado há muito tempo fique impróprio para consumo, ele apenas vai perdendo suas características aromáticas.

Com um café de qualidade em mãos, outra dica importante é moer o café na hora. O café contém cerca de mil substâncias aromáticas e várias delas podem ser detectadas na memória gustativa. Por isso, para garantir essas características fantásticas de um grão de qualidade, o ideal é que seja consumido logo após ser moído. Mas, isso não é regra. Para manter a praticidade, adquira os cafés moídos e mantenha-os em uma embalagem bem fechada. Claro que não será como moer o grão na hora, mas opte por locais que façam a moagem na hora do envio para a sua casa.

Observe as proporções. O equilíbrio é o segredo para se ter um café saboroso. Nem muito concentrado e nem muito ralo. Por isso, é importante acertar as medidas na hora de preparar o café. Uma balança de alta precisão pode ajudar quem procura por excelência. Mas é possível utilizar outras medidas que já possui na cozinha.

Para não errar mais, uma colher de sopa muito cheia possui cerca de 13 a 15 gramas de café. Um copo americano cheio, até a marca da linha antes do topo, possui 130ml de água. Para cafés especiais, um bom ponto de partida é usar 10g de café para cada 100ml. Mas é só uma recomendação. O importante é ir experimentando e achar a medida ideal para o gosto pessoal de quem vai tomar o café.

Como guardar o café

O café especial exige muito cuidado desde o seu desenvolvimento lá na lavoura até no momento de prepará-lo. E a forma de guardá-lo depois de torrado influencia muito no sabor final da bebida.

Para deixar o café bem armazenado, tanto os cafés em grãos como os moídos devem ser guardados em uma embalagem bem fechada, ao abrigo da luz e de calor, para que se conservem por mais tempo.

Se a embalagem original não for adequada ou se preferir colocar o café em outro utensílio, não opte por vasilhas transparentes. Prefira os vidros marrons e potes escuros. Também, certifique-se de que o pote está bem tampado, para não entrar ar e sofrer o processo de oxidação.

Não guarde o café na geladeira. A mudança de temperatura e o aroma de outros alimentos que ficam na geladeira afetam o sabor do café.

Congelar o café, só se for a última opção. Café é alimento, quanto mais fresco, melhor. Por isso, prefira sempre comprar o seu café de acordo com a demanda do seu consumo.

A umidade da geladeira e do congelador também afetam as características do café e prejudicam o seu sabor natural.

Siga essas dicas de como escolher e guardar o seu café de forma correta para uma maior duração das qualidades sensoriais e, consequentemente, uma experiência muito gostosa na xícara.

Todos esses cuidados simples vão melhorar o seu café em casa.

Conteúdo postado originalmente em Coffee & Joy: Três dicas para deixar o café em casa mais gostoso

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Likes:
0 0
Views:
431
Article Categories:
Coluna