Curiosidades

Mapa dos Territórios Gastronômicos de Minas Gerais: Mantiqueira/Sul Suíça

Mapa dos Territórios Gastronômicos de Minas Gerais

Por: Eduardo Avelar*

Veja a primeira matéria da série – Mapa dos Territórios Gastronômicos de Minas Gerais

Os 5 Territórios

EA/TG- Minas Gerais: 853 Municípios/5 Territórios Gastronômicos

Os Territórios Gastronômicos foram definidos neste trabalho por sua extensão e identidade a partir das similaridades dos costumes culinários praticados nas regiões e pela presença e utilização dos principais ingredientes, utensílios e outras particularidades culturais e naturais de cada município ou povoado visitado por mim e minha equipe durante os últimos 20 anos de viagens e experimentações.

Cada município ou comunidade visitados, foram avaliados em suas principais características gastronômicas e colocadas em análises comparativas com seus vizinhos.

Território da Mantiqueira

EA/TG – Território Mantiqueira – 343 municípios

O Território Gastronômico Mantiqueira, ocupa grande parte do sul do estado, e está demarcado numa região de montanhas emoldurando o grande lago de Furnas, é composto por 8 sub- territórios (Sul/Sudoeste, Lagos, Centro-Sul, Sul Suíça, Montanhas do Leste, Doces Montanhas, Ibitipoca e Mata), sendo uma das mais europeias regiões do Brasil.

Trata-se do Território com o maior número de municípios e o segundo mais diverso, cujo nome é definido pela cadeia de montanhas conhecida como Serra da Mantiqueira, o que lhe confere características bem específicas de clima temperado a frio, vegetação em sua maioria composta pela mata atlântica e terras muito férteis seja nas partes altas ou nas suas encostas e vales.

Tem como principais produtos os cafés entre os mais valorizados do planeta, produzidos em todo o sul e sudoeste, ao leste na região de Manhuaçu e na zona da mata em Araponga, Ervália e entorno.

Neste território está o circuito das águas, com as mais famosas águas minerais do país: Caxambu, Cambuquira, Lambari e São Lourenço.

São destaques também os peixes, especialmente das águas frias, as trutas trazidas por imigrantes alemães, os queijos finos trazidos pelos dinamarqueses e os azeites de oliva, além das cervejas artesanais, dos vinhos e dos produtos endêmicos da mata atlântica.

Essas culturas contemporâneas das uvas, oliveiras, e a produção de vinhos especiais com destaque a região de Andradas, Cordislândia e Três Pontas ao sul, os azeites de qualidade como em Maria da Fé, e entorno, Aiuruoca, Baependi, Cristina e entorno, tem proporcionado novas IDGs ao diverso território

Como marcas culturais, destacam-se parte da Estrada Real e suas influências ao longo da história da colonização do país e, mais recentemente, as imigrações europeias e árabes.

Outra produção de origem européia são os queijos finos com destaque a região de Cruzília e entorno, e Bueno Brandão mais ao sul.

A influência da mata atlântica traz para as IDGs os sabores e tradições dos pinhões e dos frutos desta bioma, além do clima ameno da montanha proporcionar o cultivo de várias espécies exóticas que já incorporaram aos costumes regionais, como frutas vermelhas, morangos, alcachofras etc.

A região do lago de furnas reserva também uma grande produção de peixes. Outra produção que cresce verticalmente é a das cervejas artesanais em várias cidades e sub regiões, com destaque especial a Juiz de Fora na zona da mata mineira.

Doces são outra atração neste território, sendo que em algumas regiões e municípios reforçam a fama do estado de Minas, como Ponte Nova com as goiabadas, Viçosa e o famoso doce de leite, Carmo do Rio Claro, Poços de Caldas, Piranguinho, Leopoldina, Cataguases e várias outras.

A presença da Estrada Real- Caminho Velho deixou marcas fundamentais na composição das IDGs do Território Mantiqueira com suas quitandas, cachaças e receitas dos séculos XVIII e XIX, assim como o Caminho Novo, que incorporou traços culturais na região da zona da Mata.

O alto índice de desenvolvimento, associado às belezas desta rica região, atrai turistas de todos os cantos o ano inteiro, criando um ambiente favorável à presença de profissionais de gastronomia de renome internacional em várias cidades, proporcionando uma diversidade de opções de restaurantes internacionais como em Gonçalves, Monte Verde- Camanducaia, Juiz de Fora, Tiradentes, Lavras, Varginha, Passos, Capitólio, Poços de Caldas, Caxambu, São Lourenço, Muriaé, Ibitipoca e em toda a serra nas divisas com Rio e São Paulo

Principais municípios: Juiz de Fora, São João del Rey, Tiradentes, Varginha, Poços de Caldas, São Lourenço, Viçosa, Lavras, Pouso Alegre.

Principais atrações gastronômicas: Mercado de Poços de Caldas, Termas de Sao Lourenço e Caxambu, Visitas guiadas aos cafés de Carmo de Minas dentre outros, Festival Gastronômico de Caxambu, Festival Gastronômico de Tiradentes, Visitas guiadas no entorno de Tiradentes- Produções de Cachaças, Queijos, e outros produtos,

Principais produtos primários: Leite, Carnes bovina e suína, peixes ( Trutas das terras altas e peixes de represas e rios), Frutos e castanhas da mata atlântica como pinhões e aJaca , azeitonas , cafés, marolo, bananas, frutas vermelhas, morangos de Alfredo de Vasconcelos e de Delfim Moreira, cogumelos de Carrancas, Palmito de Brejaúba de Muriaé.

Principais produtos transformados: Queijos Minas Artesanais certificados das Vertentes, Queijos do Reino e requeijões da zona da mata, Queijos finos de Cruzília, Sao Vicente e região, Azeites de oliva de Maria da Fé, Baependi, Delfim Moreira, Cristina, Aiuruoca, Queijos de ovelhas de Soledade de Minas, Doces de São Lourenço, de Tebas (Distrito de Leopoldina), de Poços de Caldas, de Carmo do Rio Claro, de Marmelópolis, vinhos de Andradas, Três Corações e Cordislândia, Cachaças, Queijos Finos de Bueno Brandão, Cervejas artesanais de Juiz de Fora, Caxambu, Brazópolis, Capitólio, Delfim Moreira, Pés de Moleque de Piranguinho, Queijo Parmesão de Alagoa e região, Farinhas de Paraguaçu, Fubá branco de Barbacena, Quitandas, Rocamboles de Lagoa Dourada. Biscoitos de São Tiago, Carne de Lata, Embutidos de carne suína, Doces de Viçosa, Goiabadas e mangadas de Ubá e Ponte Nova, Pastéis de Milho de Pouso Alegre, Pamonhas de Alfenas.

Sub-Território Mantiqueira/Sul Suíça

EA/TG – Sub-Território Mantiqueira/Sul Suíça – 57 municípios

Municípios: Aiuruoca, Alagoa, Baependi, Bocaina de Minas, Brazópolis, Cachoeira de Minas, Camanducaia, Cambui, Cambuquira, Campanha, Carmo de Minas, Carrancas, Carvalhos, Caxambú, Conceição das Pedras, Conceição do Rio Verde, Conceição dos Ouros, Consolação, Córrego do Bom Jesus, Cristina, Cruzília, Delfim Moreira, Dom Viçoso, Extrema, Gonçalves, Heliodora, Itajubá, Itamonte, Itanhandu, Itapeva, Jesuânia, Lambari, Liberdade, Maria da Fé, Marmelópolis, Minduri, Munhoz, Natércia, Olimpio Noronha, Paraisópolis, Passa Quatro, Pedralva, Piranguçu, Piranguinho, Pouso Alto, Santa Rita do Sapucaí, São José do Alegre, São Lourenço, São Sebastião da Bela Vista, São Sebastião do Rio Verde, São Vicente de Minas, Sapucaí Mirim, Senador Amaral, Soledade de Minas, Toledo, Wenceslau Bras, Virgínia,

Um sub território cuja denominação homenageia a Suíça, através das diferentes culturas e influências num pequeno país incrustado no meio da Europa, com referencias de vários países. Este sub território é certamente um dos mais ricos gastronomicamente e preparado para cumprir a missão de suas IDGs, o desenvolvimento econômico, neste caso através de sua importante produção de alimentos de alta qualidade e diversidade, e de sua estrutura refinada para o turismo gastronômico.

Produções de altíssima qualidade de cafés especiais como em Carmo de Minas ( Unique)e Cristina, municípios detentores de vários títulos internacionais de qualidade, queijos especiais de leite de vaca, de ovelha e cabra, azeites finos extra virgem padrão internacional de Maria da Fé, Aiuruoca, Baependi, orgânicos de Delfim Moreira, Cristina e Aiuruoca, frutos nativos e castanhas de Pinhão da mata

Atlântica, cachaças artesanais de Lambari, Aiuruoca, Itajubá, Minduri e Caxambu, produção de trutas nas terras altas da Mantiqueira em diversos municípios, cervejas artesanais de alta qualidade em Caxambu, São Lourenço, Paraisópolis, Itajubá, Delfim Moreira, a produção das melhores águas minerais do país.

Tudo isso associado á história, através do Caminho Velho da Estrada Real e seus atrativos culinários.

Traços culturais marcantes, são notados pela imigração dinamarquesa, em receitas e especialmente na produção de queijos finos de Cruzilia, Minduri, São Vicente, Alagoa, Aiuruoca, Baependi, Soledade de Minas, Andrelandia.

História gravada no Guiness book na produção do maior pé de moleque do mundo, na capital deste doce de rapadura e amendoim, a cidade de Piranguinho, onde diversas barracas ao longo das estradas, com cores diferentes disputam a produção do melhor doce, para alegria dos viajantes.

Os doces de São Lourenço, de Caxambu, de Marmelópolis e Delfim Moreira e Maria da Fé são iguarias que reforçam as IDGs assim como a produção de bananas e de marmelo.

Precursor do famoso queijo Catupiry, a fabrica de Laticínios Miramar de Sào Lourenço, é uma atração à parte para compra e degustação de produtos especiais da região e do queijo Cremelino, cuja produção desde 1911 ainda em Lambari, deu origem ao Catupiry produzido em São Paulo, a partir de uma dissidência familiar em 1934.

Os queijos artesanais certificação Alagoa e a outra certificação Mantiqueira dão o toque de excelência na produção regional, ao lado dos queijos finos da região de Cruzília e São Vicente, dos queijos de ovelha Val di Fiemme de Soledade de Minas

Outra importante marca deste território é a presença de grandes profissionais de cozinha com chefs internacionais em Monte Verde (distrito de Camanducaia), Gonçalves, Caxambu, São Lourenço

Produtos primários: Leite, águas minerais, cafés, frutas vermelhas, pinhão, trutas, banana,

Produtos transformados: Cachaças, Azeites, Doces, Quitandas, Queijos, Cervejas artesanais,

Receitas: Pastel de milho, Trutas com purê de pinhão,

Outras Atrações: Queijos Cruzília, Queijos Alagoa, Queijos São Vicente, Queijos Val di Fiemme Soledade, Queijos Cremelino São Lourenço, Festival Gastronômicos de Caxambu e de São Lourenço, Restaurantes de Monte Verde, Gonçalves, Caxambu, São Lourenço, Parques das Águas nos municípios do circuito, Festa do Maior Pé de Moleques do Mundo, Visita ao Showroom do Café Unique em São Lourenço, Cervejarias 12 Fontes de Caxambu, Cerveja Zalaz De Paraisópolis, Visita às produções de azeites, com destaque ao Olibi em Aiuruoca, Visita a Doceria São Lourenço.

*Eduardo Avelar: chef de cozinha, consultor e pesquisador

Esse texto aborda partes de textos e estudos publicados no livro Cozinha Mineira…dos Quintais aos Territórios Gastronômicos – Eduardo Avelar – Editora Letramento

@editoraletramento – https://www.editoraletramento.com.br

Territórios Gastronômicos

Posts Recentes

Sorvete caseiro de banana com café no liquidificador

Uma sobremesa deliciosa, nutritiva e saudável. Veja na coluna do Coffee & Joy.

8 horas atrás

Biscoito de queijo do Mercado Central de BH

Aprenda a preparar essa delícia mineira.

1 dia atrás

Segunda sem Carne: suflê de couve-flor

Embarque na dica de hoje, que é uma receita que não leva carne.

3 dias atrás

Aperol Spritz: dica de drink

Aprenda a preparar um drink super refrescante.

3 dias atrás

Pão com Linguiça: Harmonizando com Cerveja

Uma receita simples e deliciosa, o famoso pão com linguiá das paradinhas das estradas brasileiras,…

3 dias atrás

O biscoito de polvilho mais gostoso do mundo

Aprenda a preparar o autêntico biscoito de polvilho da roça.

4 dias atrás

Thank you for trying AMP!

We have no ad to show to you!