Acontece

Festival em Mariana: evento nesse fim de semana conta a história do ouro e da comida a partir do milho

Estrada Real Experience

O milho, o porco. e a História das Minas Gerais

Por: Milsane Sebastião*

No início os Bandeirantes embrenharam “mato dentro”, em busca do metal precioso.

Mas o que comer? O que levar no embornal? Milho, feijão, farinha e carne seca.

A câmara paulista tratava desse assunto: mandar milho para alimentar pessoas de “situação provisória” empenhadas na “colonização de novas áreas”.

E não demorou muito – porque a fome aperta – para que os Bandeirantes percebessem a riqueza do milho. Barato, de produção rápida, sem necessidade de manejo da terra, colheita farta e sustância pra gente e pra bicho também. Tudo que eles precisavam, alí num só alimento.

Eureka – ah não – isso faz parte de outra história mas bem que poderia ser dessa. – tamanha importância da descoberta.

Com o tempo, perceberam também, que Minas era um bom beneficiador do produto. Serra e água em abundância, cenário perfeito pra acarinhar o grão e transformá-lo em formas diversas para o preparo de comidas preciosas.

Do pilão, ele foi pro moinho, a canjica de milho quebrado evoluiu pro fubá do “moinho d’ água” e o angu, mais que um alimento virou história.

O mato que já “tava” aqui, virou verdura e o porco que era pequeno, fácil de tratar terminou de compor o prato junto com a galinha criada no terreiro.

Claro que além da roça de milho, tinha a roça de feijão e a comida foi se desenhando pelas mãos das negras escravizadas, junto com o ciclo do ouro.

Tudo com muito sofrimento, muita injustiça, tortura e dor, que a comida quente tratava de apartar.

Pra comemorar a comida – comê-la com gosto de se lambuzar!

Pra valorizá-la há que se fazer referencia à sua história de riqueza, escassez, fartura e muita ideia.

Mariana, a primeira Comarca de Minas, lança o Festival Estrada Real Experience e começa a contar a história do ouro e da comida a partir do milho.

E qual a melhor forma de entender história de comida?
Comendo. Então vem viver essa Experience.

*Milsane Sebastião: Publicitária e cozinheira, autora dos pratos dos restaurantes Sebastião Sabará, Santo Antônio do Leite e Ouro Preto.

Faz a Curadoria do Estrada Real Experience

Serviço:

Dias 02 e 03 de julho
Local: Praça da Sé em Mariana

Horário de Abertura:
Sábado e Domingo ás 11h

Além de comida boa, Artesanato, Produtos Locais, Shows e muito Chopp

Pratos

Nome Restaurante: Quintal


Prato do chefe: Polenta Mineira
Descrição: Polenta de fubá com rabada e agrião.
Valor: R$ 30,00

Petisco: Palito Crocante de Bacon
Descrição: Palito crocante de polenta de fubá, Bacon e mozarela acompanhado com creme de milho.
Valor: R$ 20,00

Nome Restaurante: Nosso Gastronomia e Arte

Prato do chefe: Gnnocci de Milho
Descrição: Gnnocci de Milho ao ragu de costelinha e couve frita.
Valor: R$ 30,00

Petisco: Dadinho de Milho
Descrição: Dadinho de milho com melaço de cana.
Valor: R$ 20,00

Nome Restaurante: A Mineira Emporio Café


Prato do chef da À Mineira: “Aquarela À Mineira”
Descrição: Costelinha ao molho de jabuticaba, angu de fubá de moinho d`agua com queijo canastra, couve frita, tomate cereja e arroz.
Valor: R$ 30,00

Petisco: Pão de queijo Canastra
Descricão: Pão de queijo canastra com pernil, geleia de pimenta biquinho e milho verde.
Valor: R$ 20,00

Nome Restaurante: Bandeirantes Grill


Prato do chef: Enxadão da Obra
Descrição: Torresmo de barriga crocante, servido com farofinha de milho e alho e finalizado ao molho agridoce com gengibre.
Valor: R$ 30,00

Petisco: Pastel de Fubá Moinho D’água
Descrição: O Tradicional Pastel de Angu opulento, com lascas de alho poró e queijo feito aqui na roça.
Valor: R$ 20,00

Nome Restaurante: Mirante do Espinhaço


Prato do chef: Cê come o que mesmo?
Opção Vegana, descrição: Creme de Canjiquinha com brotos e Chips de batata doce;
Opção com carne, descrição: Recheio de Ragu de Costelinha;
Valor: R$ 30,00

Petisco: Embrulhado de Fubá com queijo.
Descrição: Bolinhas de Carne empanadas no fubá recheadas com queijo Minas da Região do Inconfidentes
Valor: R$ 20,00

RECEITA

OS TREM

Não come glúten? Então faz essa receitinha fácil de almôndega sem glúten, muito mineira.

Os trem

1 kg de copa lombo moído;
1 ovo
2 xícaras de canjiquinha cozida sem caldo;
Sal, alho e cebola batidinhos e pimenta a gosto para temperar.
Queijo Minas meia cura, da sua região, ralado para o recheio

Comé que faz:

Numa tigela põe a carne,os temperos, o ovo e a canjiquinha temperada, mistura tudo massageando a carne.

Faz uma bolinha um pouco menor do que você quer o bolinho, abra um buraquinho na bolinha fazendo uma cumbuquinhas, coloque o queijo ralado e feche.

Frite em óleo médio para derreter o queijo.

Mapa dos Territórios Gastronômicos de Minas Gerais

O município de Mariana está localizado no Território Central/Entorno

EA/TG – CENTRAL/ENTORNO

Territórios Gastronômicos

Posts Recentes

Sorvete caseiro de banana com café no liquidificador

Uma sobremesa deliciosa, nutritiva e saudável. Veja na coluna do Coffee & Joy.

6 horas atrás

Biscoito de queijo do Mercado Central de BH

Aprenda a preparar essa delícia mineira.

1 dia atrás

Segunda sem Carne: suflê de couve-flor

Embarque na dica de hoje, que é uma receita que não leva carne.

2 dias atrás

Aperol Spritz: dica de drink

Aprenda a preparar um drink super refrescante.

3 dias atrás

Pão com Linguiça: Harmonizando com Cerveja

Uma receita simples e deliciosa, o famoso pão com linguiá das paradinhas das estradas brasileiras,…

3 dias atrás

O biscoito de polvilho mais gostoso do mundo

Aprenda a preparar o autêntico biscoito de polvilho da roça.

4 dias atrás

Thank you for trying AMP!

We have no ad to show to you!