Feira do Projeto Aproxima valoriza os produtores mineiros

Por Augusto Albertini

Ocorreu neste sábado, 01/06, a feira do Projeto Aproxima, em Belo Horizonte, no entorno do Museu Abílio Barreto. O evento foi realizado pelo quinto ano consecutivo e tem como principais objetivos exaltar a qualidade gastronômica de Minas Gerais e valorizar os produtores locais.

Nesta edição, o Projeto Aproxima trouxe de Portugal os “Vinhos do Alentejo”, líderes de vendas no mercado lusitano e que têm o Brasil como seu segundo maior importador: são 3,6 milhões de garrafas vendidas por ano. Rótulos como Adega de Borba, Esporão, Dona Maria-Júlio Bastos, Herdade dos Coteis, Herdade São Miguel, Monte da Capela e Herdade da Figueirinha estiveram presentes no evento.

Veja Também: BH recebe apoio para integrar projeto de gastronomia da UNESCO

Entre os destaques dos expositores de comida, estiveram a Charcuteria Sagrada Família, que participou pela primeira vez com embutidos mineiros; o João da Carne, com sua carne de sol com mandioca; o Seu Romão, com pastel goulash; Chef em Casa, com o bolinho de mandioca com carne seca e também o bolinho de Queijo Minas com linguiça caseira; o restaurante Dona Lucinha, com tropeiro e acarajé mineiro e a Chef Cida Lamounier, com arroz de porco e torresmo de barriga, além das tradicionais participações da Classe A, Pitza e Würsha. A Frente da Gastronomia Mineira também esteve presente nesta edição.

O fundador do projeto Aproxima, Eduardo Maya, ressaltou a importância da feirinha para a valorização da produção local e para Belo Horizonte, que em 2019 concorrerá ao título de Cidade Criativa da Unesco, na categoria de Gastronomia. “Nossa intenção é mostrar que a comida regional tem um grande valor, não só cultural, mas também econômico para Minas Gerais. Ela traz impactos verdadeiros para a vida das pessoas à medida em que promove uma verdadeira rede de cooperação”, destaca.

Outra preocupação do Projeto Aproxima foi a sustentabilidade. Para reduzir os resíduos descartados no evento, o óleo e o plástico misto utilizados pelas barraquinhas foram recolhidos pela organização, a fim de serem reaproveitados. Além disso, foram arrecadados roupas, sapatos e livros que serão encaminhados para doação.