Biscoitos da Nina: tradição cultivada em anos de história familiar

Uma verdadeira jóia histórica das quitandas de Minas Gerais. Conheça a receita dos biscoitos de polvilho da Nina, da comunidade quilombola de Açude, que preserva uma tradição secular. Experimente!

Uma verdadeira jóia histórica das quitandas de Minas Gerais. Conheça a receita dos biscoitos de polvilho da Nina, da comunidade quilombola de Açude, que preserva uma tradição secular. Experimente!

Biscoitos de Polvilho

Da Série: Quintais e Quitandas de Minas Gerais*

Ingredientes:

  • 1 kg de polvilho azedo
  • 1 copo (americano) de óleo
  • 2 copos(americanos) de leite
  • 1 colher(sobremesa) de sal
  • 2 ovos
  • Água

Preparo:

Levar ao fogo o óleo com metade do leite e o sal até levantar fervura

Por o polvilho em uma gamela e despejar a mistura quente, mexendo até esfriar

Amassar e por os ovos

Aos poucos por o restante do leite e água até dar o ponto de uma massa com consistência cremosa que não pode ser muito mole

Fazer um pequeno corte em uma das pontas do saco de plástico do polvilho e colocar a massa

Em uma assadeira, espremer fazendo bastões ou círculos

Pré aquecer o forno em temperatura alta por 15 minutos e assar os biscoitos até ficarem com a massa bem seca.

*Receita fornecida pela mestra quitandeira Maria Sabina Gregório – Nina, nascida na comunidade quilombola de Açude em Jaboticatubas e moradora em Santana do Riacho -Serra do Cipó, para a Revista Sabores de Minas-Roteiros Gastronômicos

Nina-mestra quitandeira famosa por manter as tradições de sua comunidade quilombola do Açude em Jaboticatubas-MG

Sob o Tempero da Tradição

Situada próxima à MG 10, a comunidade quilombola do Açude em Jaboticatubas, é um dos resquícios históricos que permanecem vivos na Serra do Cipó. Contam os moradores que os primeiros escravos chegaram à região ha mais de 120 anos, vindos da Fazenda Cipó, também conhecida como Cipó Velho, cuja sede, ainda erguida, fica nas proximidades do quilombo.

Uma boa época para conhecer as tradições seculares do povoado é nas celebrações religiosas como a Festa de Nossa Senhora do Rosário, quando tambores e orações se juntam como expressões da fé e do orgulho de uma população que mantém vivos seus costumes.

É no Açude que estão plantadas as raízes de Maria Sabina Gregório, moradora de Santana do Riacho, bem ao lado da pousada Monjolos. Nina como é conhecida e famosa pelas quitandas que chegam às mesas de toda a região, até mesmo na vizinha Lagoa Santa.

São receitas antigas, passadas de mãe para filha, que agradam dos mais simples aos mais exigentes paladares. A procura é tão grande que Nina ainda está receosa de colocar uma placa na porta de casa, temendo não dar conta dos pedidos.

Uma das iguarias mais conhecidas, é o biscoito de polvilho, verdadeira tentação. A quitanda é uma ótima pedida para quem vai desfrutar dos passeios oferecidos no circuito.

A simpatia de Nina é um brinde que vale a visita.

Mapa dos Territórios Gastronômicos de Minas Gerais: os municípios de Jaboticatubas e Santana do Riacho estão localizados no Território Espinhaço/Garimpo

EA/TG – ESPINHAÇO/GARIMPO

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.