Doce de limão em calda

Aprenda esta receita de doce de limão que tem sabor de infância na roça.

Aprenda esta receita de doce de limão que tem sabor de infância na roça.

Doce de limão em calda

Da Série: Doces dos Quintais de Minas Gerais*

Ingredientes:

  • 10 limões Taiti
  • 500 g de açúcar cristal
  • Canela em pau e cravo a gosto
  • água

Preparo:

Passar os limões no ralo para retirar apenas a parte mais grossa da casca, tomando cuidado para não chegar até a parte branca

Cortá-los em cruz e ferventá-los

Com uma colher ou faca retirar toda a polpa do limão, deixando apenas a casca verde e levar ao fogo novamente, com água, até a casca ficar macia

Escorrer a água e pôr os limões, depois de esfriar, em um tacho de cobre, cobertos com água

Cobrir com um pano e deixar de molho de um dia para o outro

Levar o tacho ao fogo, pôr o açúcar, a canela e o cravo e deixar ferver

Retirar quando a calda der ponto de fio ( obtido quando a calda forma um fio ao escorrer da colher)

Doce de limão verde em calda – Matozinhos – MG

*Receita fornecida por Marlene Antônio Rocha, de Matozinhos para o Projeto Sabores de Minas

Doceira Marlene Rocha de Matozinhos MG

Delícia de embolar a língua

Cozinha é espaço de bom humor e de inventar, não só iguarias, mas novas expressões linguísticas. Que o diga Marlene Antônio Rocha, de Matozinhos, que tem sempre uma resposta e um comentário espirituoso na ponta da língua. Na hora de passar uma receita, então, a mineira solta o verbo. Começa dizendo que para fazer o doce de limão em calda deve-se retirar o marujo da fruta. Se o olhar de dúvida aparece no rosto do ouvinte, ela explica: “Marujo é o amargo do limão. Tem que deixá-lo de molho para sair”. Outra dica: se o limão for colocado quente na água fria, ele constipa. Ou seja, assim como o corpo não fica bem quando está constipado, ou gripado, o mesmo ocorre com a fruta. E mais: tem que tomar cuidado para que o doce não vire orelha de burro. Isso ocorre se a casca “pegar vento”. Fica disforme e em- penada. Analogia mais perfeita não poderia haver. O papo, contudo, fica de lado e as palavras somem quando é dado sinal verde para degustar o doce. Afinal, uma iguaria preparada sob tantas recomendações não poderia decepcionar. E só para continuar no clima das expressões e ditados populares, o doce de dona Marlene é como a história do melado: quem nunca comeu, quando come se lambuza.

Mapa dos Territórios Gastronômicos de Minas Gerais: o município de Matozinhos está localizado no Território Central/Entorno

EA/TG CENTRAL/ENTORNO

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.