Alimentação e dengue: o que comer e evitar para se recuperar mais rápido - Territórios Gastronômicos

Alimentação e dengue: o que comer e evitar para se recuperar mais rápido

A temporada de dengue chegou e, com ela, a preocupação com os sintomas e a melhor forma de se recuperar. A alimentação pode ser uma grande aliada na sua recuperação.

Alimentação e dengue

A temporada de dengue chegou e, com ela, a preocupação com os sintomas e a melhor forma de se recuperar. A alimentação pode ser uma grande aliada na sua recuperação.

Por Gláucia Hübner, nutricionista*

Durante a temporada de dengue, muitos se lembram dos medicamentos para amenizar os sintomas, mas se esquecem que a alimentação tem um papel fundamental no enfrentamento à doença.

Em casos de febre intensa, alimentos termogênicos, ou seja, aqueles que elevam a temperatura do corpo devem ser evitados. Dentre eles, estão: cravo, canela, cardamomo, gengibre, noz moscada.

Caso haja risco de dengue hemorrágica, é importante evitar suplementação de ômega 3, assim como os alimentos que contêm os salicilatos, pois eles podem intensificar mais as hemorragias. São eles: tangerina, nozes, amêndoas, maçã, melão, nectarina, ameixa, cereja, pepino, tomate, pimenta, batata, abricó, amora, groselha, pêssego e café.

Se estiver usando alguma medicação que deixa o sangue mais fluido, também à base de salicilatos, não deixe de informar o seu médico.

Medicamentos para evitar e tratar a trombose deverão ser utilizados somente de acordo com orientação médica, para evitar o risco de hemorragias. Alguns alimentos também têm ação anti-trombótica e deverão ser consumidos com bastante moderação nessa fase: alho, cebola, gengibre.

Invista nos alimentos ricos em vitamina C e na hidratação

Melhorar o consumo de vitamina C é muito importante. Ela é encontrada com abundância na goiaba, laranja, kiwi e acerola. Suplementos de vitamina C só devem ser tomados com recomendação profissional e nas dosagens adequadas, visto que o excesso de vitamina C pode favorecer o surgimento de cálculos renais.

Alimentação e dengue

A hidratação em abundância é fundamental para a melhora do quadro e pode ser feita sob forma de água, soro caseiro, água de coco, isotônicos. A desidratação é causada pela febre alta e prolongada. Além dessas medidas, escute a demanda do seu corpo, não consuma bebida alcoólica, faça o repouso necessário, retome a atividade física assim que possível e procure a sua nutricionista ou seu nutricionista para te ajudar na melhora da imunidade.

Serviço:
Instagram: @glauciahubner
Site: nutricaoesaude.com.br
YouTube: Nutricionista Gláucia Hübner Gonçalves

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Likes:
0 0
Views:
250
Article Categories:
Coluna
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments