Queijos do Adilson conquistam o Brasil

Conheça a história do Adilson e seus deliciosos queijos do Serro.

Conheça a história do Adilson e seus deliciosos queijos do Serro.

Queijo que vem de berço

Por Isabel de Andrade*

Depois que se aposentou pela Cemig há seis anos, Adilson Cirino de Carvalho não teve mais tempo de descansar. Isso mesmo. Ele passou a trabalhar a todo o vapor na fazenda Boa Vista, que fica na região do Serro, em Minas Gerais. E falar em Serro é lembrar de uma das maiores tradições mineiras produzidas por lá, o queijo artesanal. Esse é o protagonista da linha de produção de Adilson.

Queijos maturados do Adilson

O queijo maturado é uma maneira de agregar valor. Hoje, o produtor vende um queijo branco a R$ 30. Já o artesanal sai pelo dobro, R$ 60. Ele consegue esse acréscimo em 30, 40 dias, que é o tempo de maturação. E não está sozinho nessa. Ele conta com a ajuda da esposa, a Mércia, para cuidar de tudo. É ela que vigia o processo de maturação, virando os queijos cuidadosamente, e deu até um apelido carinhoso para eles, “meus bebês”.

O produtor rural vivencia um momento de plena valorização do produto. Ele sabe que o mercado passou a dar muito mais valor ao queijo feito de leite cru nos últimos anos. E ele se surpreendeu porque não acreditava que isso aconteceria. “Eu mesmo comecei devagar, com medo. Uma bobagem. Hoje, eu não dou conta de atender à demanda. Mando queijo maturado para Brasília, São Paulo, São José do Rio Preto, Rio Grande do Norte, Ceará”, diz. São clientes que compram 15, 20 peças de uma vez e levam a iguaria para viajar para várias partes do país.

Veja Também: Conheça o Queijo do Dinho Um Canastra Premiado

Veja Também: Do Serro ao Portal da Canastra-Queijos Vó Cotinha conquistam o sul de Minas

A experiência na fabricação de queijos é coisa antiga. Adilson é filho de vaqueiro e desde os 10 anos está acostumado à lida na roça. O pai trabalhava para proprietários de fazenda na região e foi assim que o menino aprendeu o ofício. Com o tempo, a família conseguiu comprar um pedaço de terra. Mas, Adilson precisou se mudar para a cidade do Serro para fazer a vida. O tempo passou e foi só se aposentar para voltar às origens. “O queijo veio quase do berço”, brinca.

Todo o leite que é ordenhado na fazenda Boa Vista é destinado à produção não só do queijo maturado, mas também do queijo temperado, doce de leite, sorvete e picolé, que são vendidos na sorveteria que leva o mesmo nome, Bom Sucesso, e fica no Serro. E não é que o produtor ainda encontra tempo para fabricar também cachaça? Valorizar as raízes, as coisas do campo e os sabores da tradição mineira parecem ser mesmo o segredo desse Bom Sucesso.

Serviço:

Contato: (38) 99971-1223

Instagram: @queijobomsucesso

Fotos: reprodução Instagram

*Isabel Andrade é Jornalista e Colaboradora do Territórios Gastronômicos

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

All Comments