Bolo de fubá Papa Bento XVI

Caderno de receitas é memória, é lembrança, é afeto. Na série especial “Meu caderno de receitas: memórias afetivas”, a professora de Gastronomia Rosilene Campolina vai ensinar a preparar o bolo de fubá servido ao papa Bento XVI quando ele visitou o Brasil há cerca de 13 anos.

Caderno de receitas é memória, é lembrança, é afeto. Na série especial “Meu caderno de receitas: memórias afetivas”, a professora de Gastronomia Rosilene Campolina vai ensinar a preparar o bolo de fubá servido ao papa Bento XVI quando ele visitou o Brasil há cerca de 13 anos.

Por Isabel de Andrade*

Meu caderno de receitas: memórias afetivas

Foto: divulgação

Por Rosilene Campolina, professora de Gastronomia

Quando o papa Bento XVI esteve no Brasil em 2007, dona Graça, a mãe da professora de Gastronomia Rosilene Campolina, acompanhava todos os passos do religioso. E fez questão de anotar o passo a passo do preparo do bolo de fubá servido a ele no mosteiro onde ficou hospedado. É essa história e essa receita que a professora vai compartilhar com o Territórios Gastronômicos. Assista ao vídeo para saber mais detalhes sobre essa memória.

Bolo de fubá Papa Bento XVI

Foto: chefachef.com.br

Ingredientes:
2 copos de leite ( cerca de 500 ml)
2 copos de fubá
2 copos de farinha de trigo
2 copos de açúcar
2 ovos
2 colheres ( sopa) de manteiga
1 colher ( sopa) bem cheia de fermento em pó

Modo de preparo:
Bata todos os ingredientes, menos o fermento, no liquidificador.
Acrescente o fermento e misture.
Despeje em uma forma bem untada.
Leve ao forno quente por 30 a 45 minutos.

Serviço:
Instagram: @rosilene_campolina
Site: chefachef.com.br

Leia também:

Meu caderno de receitas: o arroz doce da minha infância

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Likes:
3 2
Views:
1603
Article Categories:
Chefs e Mestres

All Comments

Subscribe
Notify of
guest
1 Comentário
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Sérgio Salomon

Nós mineiros temos história culinária única no Brasil. TEMOS QUE EDITAR UM LIVRO DE RECEITAS MINEIRAS. Mas bem mineiras mesmo. RECEITAS DE RAIZ e nada que seja arranjado para parecer mais moderno do que é preciso.