#PartiuTG – Festival Sabores do Queijo em Milho Verde (MG)

Cada pedaço do pequeno arraial de Milho Verde vale a pena ser conhecido e apreciado.

Por Augusto Albertini

Outubro está chegando e vem trazendo opções de festivais, especialmente para os apreciadores de queijos artesanais. Entre os dias 4 e 6, o distrito de Milho Verde, em Minas Gerais, receberá o Festival Sabores do Queijo, que oferecerá diversas atrações em torno da iguaria mais apreciada da gastronomia local.

O festival será em formato de praça de alimentação, e ainda contará com shows musicais, workshops, oficinas e muito queijo artesanal. Os pratos foram elaborados especialmente para a ocasião com o queijo artesanal do Serro como protagonista, e os estabelecimentos tiveram capacitação na área da gastronomia e atendimento ao cliente para aprimorar os serviços ofertados.

Além das diversas atrações do festival, o distrito de Milho Verde possui encantos que valem a pena ser explorados. A cidade possui belas ruas, paisagens e prédios históricos que remetem ao período colonial do Brasil, com uma típica arquitetura barroca.

Umas das atrações turísticas mais emblemáticas do distrito é a Capela Nossa Senhora do Rosário, localizada no ponto mais alto do distrito, que contracena com a paisagem natural das serras ao fundo. O local ganhou notoriedade especial nos anos 1980, quando o compositor Milton Nascimento destacou a construção na capa do disco “Caçador de Mim”.

Aliás, história é o que não falta em Milho Verde. Outra construção que chama atenção dos turistas é a Matriz Nossa Senhora dos Prazeres que, além de ser uma bela arquitetura no estilo barroco, também é notável por ser o local onde Chica da Silva foi batizada, no ano de 1734.

Milho Verde também chama atenção dos turistas por suas paisagens naturais, são diversas cachoeiras e serras, que sofreram poucas alterações ao longo dos séculos. Muito desses locais são excelentes opções para passeios e até para banho. Uma alternativa excelente para aqueles que gostam de fazer trilhas.

Uma das cachoeiras é a do Lajeado que, por ter águas rasas, quedas calmas e localização próxima ao arraial, é um destino muito procurado por turistas para banho.

Outra cachoeira que vale a pena ser visitada é a do Moinho que, por ter quedas um pouco mais altas, geralmente não são tão procuradas para banho quanto a do Lajeado. Mas o local possui uma paisagem muito charmosa devido a um antigo moinho d’água que está desativado, que compõe o ambiente de maneira bastante aconchegante.

Quem visitar o local, também poderá se interessar por restaurantes e bares que atendem aos turistas da região. A localização de Milho Verde também é privilegiada por se encontrar entre dois municípios mineiros cheios de história e encantos – Diamantina e Serro.

Augusto Albertini
Jornalista e colaborador do Territórios Gastronômicos

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.