Acontece

Conheça os 10 melhores doces de leite produzidos em Minas Gerais

Novamente o site docesdeminas.com apresenta aqui no Territórios o resultado da escolha dos 10 melhores doces de leite produzidos em Minas Gerais.

Veja também: Confira os Top-10 de 2019 publicados aqui no Territórios

SAIBA COMO FOI A ESCOLHA EM 2022*

Na primeira fase da da seleção, foi realizado um somatório da votação online do público de todos os concursos que já foram realizados pelo site desde 2016, e foram separados aqueles produtores mais votados para uma nova degustação atualizada. Foram mais de 10mil pessoas que votaram. Cada pessoa poderia escolher uma das marcas da lista divulgada, ou sugerir uma nova que não estava nessa lista.

Os 10 mais votados passaram para a fase final. Nessa fase, as características visuais, olfativas, gustativas e ingredientes descritos na embalagem foram avaliadas de cada produtor. A cor, brilho, doçura, textura, aroma, sabor e consistência foram detalhadamente avaliadas.

Na última fase, amostras das marcas mais votadas e também de novas marcas que surgiram no mercado em 2021 foram compradas em lojas de Belo Horizonte para uma degustação. Nenhuma amostra foi fornecida de brinde pelos produtores.

*Saiba mais sobre os produtos no site de vendas docesdeminas.com e no Instagram @docesdeminas

Veja a lista

10 RANCHO DO PARAÍSO

Esse produtor é espetacular. Pouco conhecido ainda, difícil de encontrar. Tem um sabor bem equilibrado e aquela presença muito forte do leite. A produção também é extremamente caseira, como da pra perceber na sua coloração bem clarinha, quase branca, e a consistência mais líquida do que firme.

Utiliza apenas 3 ingredientes, é daqueles puristas clássicos como o Rocca e o Sabores do Grama. Seu concorrente direto com características bem parecidas seria o Reserva de Minas Nata Suíça, que também é muito bom.

Sua validade é de apenas 2 meses, um doce de leite raro de encontrar, ainda mais dentro da validade, e após aberto é preciso consumir rápido.

9 MAJESTIC

Feito no sul de Minas, na cidade de Alfenas, o Majestic é uma das marcas mais antigas dessa lista com 40 anos, atualmente a empresa já esta na quarta geração da família.

Uma curiosidade é o Rogério Flausino e Wilson Sideral da banda Jota Quest, que também são de Alfenas, já confirmaram em nosso Instagram que é o doce favorito deles.

Sua cor é bege clarinha, tem uma textura lisa sem perceber nenhum cristal de açúcar. É um doce de leite suave, fica ótimo com queijo frescal ou um pudim de leite condensado. A lata vintage é um charme a parte.

8 BOREAL

Com a receita criada pelo Sr. Bartolomeu em Rio Pomba, na Zona da Mata, ele está entre os doces de leite com a menor validade no Brasil: apenas 4 meses.

De coloração mais clarinha, ele é daqueles que realça bem o aroma e sabor do leite, o que o faz a melhor combinação ao lado de um arroz doce.

Ele já emplacou um terceiro lugar surpreendente na edição de 2016 do Concurso Nacional de Produtos Lácteos, onde o Viçosa conquistou a medalha de ouro. Desde nosso último concurso a sua embalagem passou por um redesign e ficou bem mais bonita e moderna, mantendo a lata tradicional de 800g.

7 SABOR DAS VERTENTES

Um doce de leite que é novidade na nossa lista, pela primeira vez entra para o ranking Doces de Minas e por puro merecimento. De sabor suave, bem artesanal, o Sabor das Vertentes tem ainda uma versão que leva raspas de limão que é um espetáculo, diferentão e causa uma impacto e tanto no aroma quando é aberto.

6 VITORIANO

O gostinho caseiro do leite fervido no fogão a lenha é o grande destaque do Vitoriano, com apenas 11% de açúcar e um toque de café. Outro ponto forte por estar aqui também é nos ingredientes não constar conservantes ou aditivos químicos.

5 DOM

Lá da terra do café com biscoito vem esse novo produtor de doce de leite mineiro. Estamos falando dessa delícia que é o doce de leite Dom, de São Tiago-MG. O Doce de Leite DOM é feito na Fazenda com leite fresco, após a ordenha da manhã. Não se utiliza aditivos ou conservantes e ao final do processo de fabricação o DOM é pasteurizado, resultando em um doce cremoso, puro, artesanal, com pouco açúcar, suave, mas saboroso, com coloração típica do Campo das Vertentes. A fazenda está localizada no caminho da Estrada Real, na divisa de Resende Costa com São Tiago.

4 VIÇOSA

Um nome que carrega desde 1980 a responsabilidade de representar o principal doce de leite mineiro de qualidade para todo o Brasil, vencedor de nada mais que 10 prêmios de Melhor Doce de Leite do Brasil no Concurso Nacional de Produtos Lácteos.

Não temos nada de mal para falar do Viçosa, ele continua com a qualidade impressionante de sempre, mantendo um padrão impecável de qualidade (não dê ouvidos para algumas pessoas que dizem que ele perdeu qualidade com o aumento da produção e da demanda). A novidade fica por conta do sabor Café que foi lançado em 2021 aproveitando a tendência do mercado e é uma delícia.

3 UBARI

Eleito em 2019 o 2º Melhor Doce de Leite do Brasil no Concurso Nacional de Produtos Lácteos – CNPL 2019, o Ubari saiu lá da cidade de Ubá, na Zona da Mata de Minas, e ficou atrás apenas do onipresente Doce de Leite Viçosa na premiação.

Possui coloração média entre o claro e escuro, consistência cremosa e sabor suave, bem equilibrado na doçura. É daqueles produtores cuidadosos que na fabricação usam apenas o leite da propriedade particular para garantir melhor a qualidade e padrão do sabor.

2 ROCCA

Desde 2015, o Rocca vem evoluindo e conquistando todo o Brasil ano após ano. A receita tradicional vem lá de Pouso Alegre, MG, da fazenda do Senhor José Barbosa, e serviu de inspiração para a Rosi e o Raphael, filha e genro. Eles eliminaram todo tipo de conservantes e deram um estilo próprio ao sabor que ficou entre o tradicional mineiro e o argentino, agradando aos dois paladares. Eles usam o leite do gado da própria fazenda e da cooperativa da região em sua produção. Além do tradicional, vale a pena experimentar o de coco e principalmente a versão com café, que foi a pioneira na tendência do doce de leite com café no Brasil.

1 SABORES DO GRAMA

Fabricado por um grupo de doceiras na cidadezinha de Santo Antônio do Grama, próximo a Ponte Nova e ao Pico da Bandeira, na Zona da Mata. Elas se uniram e criaram uma associação para produzir o doce de leite artesanal Sabores do Grama.

A textura é consistente, bem firme. A versão mais charmosa é o doce de leite tradicional acompanhado propositalmente de rapa queimada do fundo do tacho. É a única marca que aposta na fabricação do doce de leite dessa forma até hoje, e além do rapa fabricam diversos outros sabores. São mais difíceis de encontrar por ter a produção bem limitada, se der sorte de encontrar um em alguma loja não perca a chance!

Confira a matéria dos Top 10 dos melhores de Minas Gerais em 2019

Territórios Gastronômicos

Posts Recentes

Território Vegano: creme de aspargos com alho-poró

Um caldo delicioso sem ingredientes de origem animal. Confira.

1 hora atrás

Cuscuz de cogumelos com ratatouille: Harmonizando com cerveja

Acompanhe mais uma receita do chef Juliano Caldeira e sua proposta de harmonização com cervejas…

21 horas atrás

Minas na Mesa: Empadão de frango caipira com quiabo

Acompanhe as receitas de cozinheiros e quitandeiros de Minas para o Livro Minas na Mesa,…

21 horas atrás

Espaguete ao pesto com casquinha crocante de queijo

Uma combinação mais do que perfeita: massa, pesto e queijo.

1 dia atrás

Uma pipoca que você vai amar

Dica imperdível para saborear neste fim de semana.

2 dias atrás

Minas na Mesa: Leitão Bêbado

Conheça mais uma receita do livro Minas na Mesa, publicado em homenagem aos 50 anos…

2 dias atrás

Thank you for trying AMP!

We have no ad to show to you!